bactéria no olho

Bactéria no olho: seus olhos podem ser um local para germes

0
(0)

Já se perguntou quantas vezes levamos as mãos aos olhos diariamente? Sabia que esta é uma das principais vias de entrada para microrganismos nocivos à nossa saúde? Pois é, por isso você pode estar com uma bactéria no olho.

Por isso, assim como, germes e vírus. E esses são apenas alguns exemplos de invasores que se instalam nos olhos.

Nesse sentido, além do modo como invadem nosso organismo, hoje, neste post, iremos falar sobre como nosso corpo atua para se defender e como evitar esses visitantes indesejados com dicas simples que podem fazer toda a diferença! Vamos lá?

Bactéria no olho: você esfrega os olhos com frequência?

Estudos realizados em 2015 na Austrália indicaram que os participantes levaram as mãos ao rosto, em média, 23 vezes por hora!

Entretanto, seja por cansaço, coceira, irritação ou mesmo algum corpo estranho incomodando. Baseado no estudo citado acima, podemos afirmar que a quantidade de vezes que esfregamos nossos olhos é consideravelmente alta.

Assim, é seguro dizer que quando esfregamos os olhos estamos contaminando-os com germes, que apesar de muitas vezes inofensivos, eventualmente  algumas bactérias nocivas se aproveitam desse hábito tão corriqueiro no dia a dia das pessoas.

Bactéria no olho, mãos e unhas

Há um número impressionante de microorganismos que vivem tanto dentro quanto sobre nosso corpo. Por isso, o nome da comunidade desses seres que habitam nossa pele é flora ou microbiota da pele.   

Mas, a princípio, um grande número desses organismos é inofensivo ou até opera em conjunto com o nosso sistema imunológico para nos manter saudáveis. Porém, ao mesmo tempo, estamos suscetíveis ao ataque de parasitas. 

Porém, da mesma forma, a maioria esmagadora dessa comunidade é composta por bactérias! 

Por isso, abaixo, mostraremos alguns exemplos de doenças que podem também ser causadas por bactérias, por exemplo:

Conjuntivite bacteriana

Uma doença muito comum, posto que é muito contagiosa, a transmissão se dá pelo contato com a secreção de uma pessoa contaminada. Portanto, frequentemente a conjuntivite tem como as principais causadoras as bactérias Staphylococcus aureus e Streptococcus pneumoniae, entre outras. 

Os sintomas desse tipo de conjuntivite são, por exemplo: vermelhidão do olho, secreção ocular espessa, sensação de ardor, coceira e dor no olho afetado. 

  • ceratite: trata-se de um tipo de inflamação na córnea. Os sintomas mais comuns incluem por exemplo, o desconforto, ao ponto de causar dor ao piscar, queimação, maior sensibilidade à luz, e coceira. Porém, pode haver, ainda, lacrimejamento e secreção purulenta em excesso. Saiba que as infecções por ceratite tem forte relação com o uso de lentes de contato.
  •  uveíte: Frequentemente confundida com a conjuntivite. Mas, porém com alguns sintomas e tratamento bem diferentes. A uveíte é o nome dado a uma gama de infecções que ataca a úvea ou trato uveal, que compreende a íris, o corpo ciliar e a coróide.
  • blefarite: é uma inflamação que ataca a região ao redor dos cílios e pálpebras. Os sintomas mais comuns são  caspa na base dos cílios, dor nos olhos, vermelhidão, coceira e irritação no olho. Além da inflamação da pálpebra. Por isso, é frequentemente associada à proliferação excessiva de bactérias da flora da pele na região e ao aumento da oleosidade na pele. 
  • tracoma: define-se como um tipo de conjuntivite, porém aqui a bactéria Chlamydia trachomatis é o agente da infecção. Seus sintomas são vermelhidão, coceira, secreção purulenta, sensação de ardência, inchaço e dor. O tratamento requer uso de antibióticos de uso tópico e oral e se faz determinante que seja seguido à risca para evitar o fortalecimento da bactéria causadora. Se não for tratada corretamente, a infecção por tracoma pode levar à cegueira!

Como nossos olhos se defendem de bactérias 

Felizmente, nossos olhos contam com alguns mecanismos de proteção contra potenciais danos à nossa visão!

Inicialmente, o ato involuntário de piscar os olhos, somado à proteção oferecida pelos cílios, contam como uma primeira barreira. Em seguida, temos o chamado filme lacrimal. Trata-se de um sistema de drenagem de três camadas que protege a córnea de detritos e germes que conseguem alcançar a superfície do olho.

A lágrima, em si, contém entre células imunes e compostos, uma enzima chamada lisozima que , por sua vez, ataca as bactérias que podem causar infecções. Existem ainda alguns estudos recentes em andamento que pretendem comprovar a existência de um microbioma nos olhos formado por uma comunidade bacteriana simbiótica.

Como você pode proteger seus olhos de bactérias

Atualmente, com a chegada do coronavírus, a atenção à higienização das mãos se tornou fundamental no combate à pandemia. 

Como visto acima neste post, tocar o rosto e os olhos é algo praticamente involuntário. Portanto, mesmo quando a crise que assola o mundo por conta da covid-19 passar, devemos nos lembrar de manter o hábito de higienizar as mãos durante as atividades cotidianas. 

Mas, a seguir, vamos dar algumas dicas sobre como se proteger de modo simples das bactérias no olho.

Hábitos saudáveis para te proteger de bactéria no olho

  • Evite tocar o rosto: a maneira mais fácil de evitar risco de infecção por bactérias no olho é manter as mãos longe dos olhos.
  • Mantenha distância: o distanciamento social pode ser um dos maiores aliados no combate aos germes. Manter uma distância de 1,5m de pessoas em público  deve ser suficiente para evitar gotículas aéreas provenientes de tosse e espirros.
  • Lave as mãos: lavar as mãos ao longo do dia é fundamental para evitar contágio por germes nas mucosas, inclusive os olhos. O recomendado ao lavar as mãos é esfregar com sabão por aproximadamente 20 segundos.
  • Utilize desinfetante para as mãos à base de álcool: quando lavar as mãos não é uma opção, usar álcool em gel ou líquido (70%) é uma ótima alternativa.
  • Higienize seus óculos: aqui iremos apenas citar esse hábito extremamente importante, porém nem sempre lembrado. A seguir vamos detalhar como proceder para higienizar com eficiência e segurança seus óculos.

Como higienizar seus óculos

Usuários de lentes de contato estão acostumados aos procedimentos de limpeza e esterilização de suas lentes pelo fato de ser um equipamento que está em contato direto com uma parte tão sensível como nossos olhos, não é?.

Mas e quanto aos óculos? Certamente devemos fazer a higienização desse acessório, mas por vezes nos lembramos apenas da limpeza da lente quando nos atrapalha a visão.

O melhor modo de fazer a higienização das lentes e armação dos óculos é lavar com água (preferência para água quente) e sabão neutro.

O uso de solução à base de álcool a 70% funciona, mas pode causar danos à lentes e  armações de menor qualidade. Nunca use produtos químicos, como limpa vidros e afins, e evite lenços umedecidos desinfetantes. Para secar, utilize lenço de papel ou algodão.

E então, já sabe como se proteger de bactéria no olho?

Esperamos que tenha aprendido e gostado de nossa breve jornada sobre bactérias no olho!

Apesar de comuns, algumas dessas bactérias podem acarretar danos severos à nossa visão, podendo em casos mais extremos levar até mesmo à cegueira! 

Porém, vimos também que hábitos e cuidados simples reduzem drasticamente as chances de sermos pegos de surpresa por esses microrganismos nocivos.

Finalmente, não devemos nos esquecer também que visitar seu médico oftalmologista regularmente faz parte das boas práticas para ter uma visão perfeita por muito tempo! Que tal aproveitar a visita e cuidar da visão fazendo um teste online gratuito de visão da Lenscope? 

bactéria no olho - teste de visão

Fontes:

Visionsource

Visionsource

Lookingglassoptical

Allaboutvision

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lenscope

Somos uma Health Tech que faz uso do que há de mais moderno na tecnologia para transformar a jornada de compra de lentes para óculos no Brasil. Com nosso serviço 100% online, você faz as lentes do seu óculos de grau pela internet, sem precisar sair de casa.

E, para nos ajudar a continuar desenvolver tecnologias exclusivas no Brasil e no Mundo, fomos selecionados para o programa Creative Startups da Samsung, além de fazer parte do Eretz.bio, incubadora de startups do Hospital Israelita Albert Einstein, considerado um dos melhores hospitais da América Latina. Também fazemos parte da Supera, incubadora da Universidade de São Paulo (USP/FM-RP) e do Cubo Itaú, um dos principais ecossistemas de startups do Brasil.

Conte com a gente para ver e se sentir bem.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *