degeneração macular

Degeneração Macular: o que é, causas e tratamentos

A degeneração macular é uma doença ocular que não tem cura e surge pelo desgaste da mácula, parte central da retina, responsável pelo registro das imagens. Trata-se de uma das principais causas de perda de visão do mundo.

Basicamente, a mácula é a região da retina que controla nossa percepção dos detalhes. É essencial em atividades do dia-a-dia, como ler, dirigir, reconhecer rostos e identificar as cores.

degeneração macular

Quando a Degeneração Macular começa a surgir?

Os primeiros sintomas da Degeneração Macular começam a aparecer após os 55 anos. Por isso, é considerada uma doença relacionada ao envelhecimento, sendo também conhecida como Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

Segundo uma pesquisa da Unicamp, a DMRI atinge mais de 3 milhões de brasileiros, número que tende a crescer por conta do envelhecimento precoce da população.

Apesar de menos comum, também existe a degeneração macular juvenil, que afeta crianças e adultos.

A degeneração macular relacionada à idade é classificada em dois tipos distintos: a DMRI seca e a DMRI úmida. Vamos te contar mais sobre elas a seguir.

Tipos de degeneração macular

A degeneração macular pode ser classificada em dois tipos: degeneração macular seca e degeneração macular úmida. 

A diferença entre elas está principalmente no tipo de deterioração que acontece na mácula.

Além disso, ambas podem se manifestar ao mesmo tempo, afetando apenas um ou os dois olhos. Veja a seguir sobre cada uma delas em detalhes:

Degeneração macular seca

No caso da forma seca, também chamada de atrófica, ocorre a formação de drusas sob a retina.

As drusas nada mais são do que proteínas e gorduras do nosso metabolismo que se acumulam e degeneram as células fotorreceptoras, causando a perda da visão.

A DMRI seca é o tipo mais comum da doença e também é menos grave que a úmida. No entanto, existe a possibilidade da forma seca evoluir para a úmida, principalmente se as drusas forem maiores.

Por isso, é essencial realizar acompanhamento médico, mesmo quando as drusas ainda não comprometem a visão.

Quando detectadas no exame, as drusas aparecem como depósitos amarelos que conforme ficam maiores começam a prejudicar a visão.

Degeneração Macular úmida

Já a DMRI úmida ou exsudativa é a forma mais rara e grave da doença, atingindo cerca de 10% dos casos.

Na forma úmida da degeneração macular ocorre um processo chamado neovascularização. Ou seja, ao invés de drusas surgem vasos sanguíneos embaixo da mácula.

Esses novos vasos sanguíneos podem apresentar vazamento de líquido ou sangue, que distorcem a visão central de quem apresenta a degeneração úmida.

Sintomas da Degeneração Macular

Por se tratar de uma doença que se manifesta a longo prazo, os primeiros sinais da degeneração macular quase não são perceptíveis.

No entanto, os sintomas de degeneração macular relacionado à idade podem incluir:

  • Desconforto visual;
  • Visão embaçada;
  • Dificuldade para ler letras pequenas;
  • Dificuldade para dirigir;
  • Presença de borrões na visão;
  • Alteração na percepção de cores;

Se você estiver com algum desses sintomas, procure um oftalmologista o quanto antes.

Fatores de risco para desenvolver a Degeneração Macular

Existem alguns fatores de risco para o desenvolvimento da degeneração macular. Quem está mais propenso a desenvolver a doença são:

  • Pessoas com histórico de DRMI na família;
  • Fumantes;
  • Pessoas acima de 60 anos;
  • Caucasianos;
  • Hipertensos;
  • Obesos;
  • Pessoas com colesterol alto.

Estágios da Degeneração Macular

A degeneração macular é dividida em três etapas. São elas:

  • DMRI precoce – é a fase inicial da doença, quando a maioria das pessoas ainda não apresenta perda de visão. O diagnóstico é feito pela presença de drusas de tamanho médio na mácula.
  • DMRI intermediária – nesta fase já pode haver perda de visão parcial, mas a pessoa ainda pode ser assintomática. O exame oftalmológico irá detectar a presença de drusas maiores e/ou alterações de pigmento na retina.
  • DMRI tardia – é o estágio mais avançado da doença, quando há uma perda de visão perceptível.
    Tratamentos para degeneração macular.

Apesar de incurável, existem alguns tratamentos que ajudam a conter ou retardar a progressão da degeneração macular.

Alguns casos podem ser tratados com uso de complexos vitamínicos ou medicamentos anti-VEGF, dependendo do estágio da doença. Inclusive em alguns estados é possível fazer o tratamento gratuitamente pelo SUS.

Além disso, algumas mudanças de hábitos também ajudam a controlar a progressão da doença.

Quem fuma, por exemplo, recomenda-se parar de fumar. Além de começar a incluir atividades físicas na rotina e a diminuir o consumos de alimentos gordurosos.

Quando ir ao médico?

Ao notar mudanças graduais ou bruscas em sua visão central, você deve procurar imediatamente o seu médico especialista para descartar a degeneração macular como causa.

Além disso, a dificuldade de enxergar direito as cores e ver detalhes finos pode ser prejudicada pela degeneração macular, portanto, notando dificuldade em enxergar cor ou detalhes, busque atendimento médico.

Como o diagnóstico é feito? 

A única forma de diagnosticar a Degeneração Macular (do tipo seca ou úmida) é através de exames de vista específicos. 

Um dos testes mais comuns é pingar colírios que ajudam na dilatação dos olhos, verificando, em seguida, a parte posterior do olho.

Através dessa busca, o médico consegue avaliar formação de fluido, sangue ou depósitos amarelos no olho.

Dentre os testes, listamos os que você precisa conhecer:

  • Teste de grade de Amsler: teste que avalia o aparecimento da doença ou monitoramento dela. A ideia é buscar mudanças de percepção de alinhamento das linhas da grade de Amsler, usado no diagnóstico. Caso alguma linha pareça irregular, é um sinal claro da degeneração macular úmida 
  • Angiografia de fluoresceína: é injetado um fluido com corante na veia do braço, para que ele chegue até o olho. Quando isso acontecer, o médico poderá avaliar os vasos sanguíneos do olho.
  • Angiografia de indocianina verde: Exame igual ao angiografia de fluoresceína, no entanto, é injetado um corante verde na veia do braço que ajuda a identificar o tipo de generação que você tem,
  • Tomografia de coerência óptica: imagens do corte transversal da retina são feitos, avaliando se há formação de edema, espessamento ou afinamento da retina.

Aliás, mesmo que para você a sua visão esteja normal, é preciso consultar o médico oftalmologista de confiança para verificar quaisquer alterações nos seus olhos.

Tratamentos

Existem formas de tratar os dois tipos da degeneração macular e que será indicado pelo seu médico, a partir da evolução do quadro da doença. Listamos a seguir alguns deles para você conhecer:

Tratamentos para Degeneração Macular Seca

Infelizmente, para esse tipo ainda não há tratamentos para a condição. 

No entanto, em pessoas com muitas drusas ou perda de visão há formas de devolver qualidade de vida, além de retardar a doença:

  • Vitamina C (500 mg)
  • Vitamina E (400 UI)
  • Luteína (10 mg)
  • Zeaxantina (2 mg)
  • Zinco (80 mg)
  • Cobre (2 mg)

Veja que o tratamento consiste na combinação de vitaminas e minerais que deverão ser consumidos diariamente por quem tem o diagnóstico da degeneração macular seca.

Tratamentos para Degeneração Macular Úmida

Para este tipo, os tratamentos disponíveis são realizados com medicamentos, além da cirurgia à laser:

  • Medicamentos chamados anti-VEGF
  • Cirurgia a laser

O medicamento anti-VEGF ajuda a reduzir os vasos sanguíneos que são anormais na retina, como também retarda o vazamento destes vasos.

Já para os casos da cirurgia, apenas o oftalmologista será capaz de avaliar o quadro do problema de visão e indicar o procedimento cirúrgico. 

Alimentação saudável 

Outro possível tratamento, como forma de frear o aparecimento da degeneração macular é consumir alimentos saudáveis para nossos olhos, como verduras escuras, peixes, frutas e vegetais amarelos.

As drusas musculares

As chamadas drusas musculares são comuns de aparecerem nos estágios iniciais e/ou intermediários da degeneração macular. 

Inclusive, são as drusas musculares que os oftalmologistas buscam em exames de vista quando é preciso o diagnóstico da doença.

As drusas musculares nada mais são do que depósitos de substâncias amarelas que surgem debaixo da retina.

Complicações 

As complicações da doença são diversas e podem afetar de diferentes formas a sua saúde. 

Uma das grandes complicações é a degeneração macular seca evoluir e se transformar no tipo úmido, levando à perda da visão.

Além disso, problemas mais sérios podem afetar as pessoas com degeneração macular que acabam, futuramente, perdendo a visão, tais como alucinações visuais (síndrome de Charles Bonnet).

Essas alucinações visuais acontecem devido ao maior estímulo da chamada visão subnormal e isso acontece quando o seu cérebro passa a criar imagens falsas ou alucinações.

Outra complicação revelada em estudos internacionais é que aproximadamente 39% das pessoas com degeneração macular podem desenvolver depressão ou problemas de ansiedade.

Cuidados e prevenção recomendados para a Degeneração Macular

A principal forma de prevenir a degeneração macular é realizar acompanhamento médico periódico para verificar como está a saúde dos seus olhos.

No entanto, incluir hábitos mais saudáveis em sua rotina também ajuda a reduzir os riscos de desenvolver a doença.

Aqui vão algumas atitudes de prevenção à DMRI:

  • Mantenha seu peso controlado;
  • Use óculos de sol para proteger os olhos contra os raios solares;
  • Aumente o consumo de alimentos saudáveis, como peixes, leguminosas, frutas frescas e secas, verduras e folhas verdes.
  • Faça acompanhamento médico para controlar sua pressão arterial e colesterol;
  • Não fume e diminua o consumo de bebidas alcoólicas.

Adotando um estilo de vida mais saudável, você reduz as chances de desenvolver degeneração macular e também previne outros problemas de visão.

Como a degeneração macular é uma doença causada pelo envelhecimento natural dos olhos, quando não tratada pode levar à perda central da visão.

Por isso, o acompanhamento médico é extremamente necessário, principalmente para pessoas que estão em um ou mais grupos de risco.

Vitaminas para Degeneração Macular

Algumas vitaminas podem ajudar a frear o avanço da degeneração macular, especialmente, a do tipo seca. 

Além disso, determinadas vitaminas ajudam a impedir a formação de muitas drusas musculares. 

Em estudos realizados pelo National Eye Institute (NEI), ficou constatado que a suplementação diária das seguintes vitaminas reduziu em até 30% a evolução da doença intermediária para o estágio tardio:

  • 500 miligramas (mg) de vitamina C
  • 400 unidades internacionais (UI) de vitamina E
  • 80 mg de zinco
  • 15 mg de beta-caroteno
  • 2 mg de cobre

Além disso, a pesquisa mostrou que a suplementação dessas vitaminas reduz o risco da perda de visão em até 19%. 

Como conviver com a Degeneração Macular?

Nem todos que recebem o diagnóstico da degeneração macular acabam perdendo a visão. No entanto, você deve levar em conta alguns cuidados específicos.

Dentre eles, destacamos o uso dos óculos de sol para proteger os olhos contra os raios UV. Além disso, é importante seguir o tratamento à risca e sempre realizar os exames de vista para detectar possíveis alterações no olho ou avanço da doença.

Também há dispositivos que ajudam pessoas com visão subnormal, como lupas ou óculos de grau específicos, com lentes especiais. 

Degeneração Macular tem cura? 

Infelizmente, não há cura para a degeneração macular. O tratamento, em contrapartida, deve ser iniciado o quanto antes para evitar progressão da doença e futuras complicações.

Mas, atualmente, muitos estudos e pesquisas vêm sendo realizadas no campo para descobrir novas formas de controle da doença.

Outras doenças além da Degeneração Macular

E além da DMRI, com o passar do tempo também é normal surgir a necessidade de usar  lentes multifocais devido à presbiopia ou vista cansada

Se você tem quase 40 anos ou mais e precisa afastar o braço para ler, talvez você precise usar óculos multifocal para ver de perto e de longe utilizando o mesmo óculos. 

No entanto, no Brasil as lentes progressivas (multifocais) de qualidade são vendidas por um preço bem elevado.

Muitas vezes quanto maior é o campo de visão dessas lentes e os tratamentos que as acompanham, maior é seu preço final para o consumidor. 

Desde que nós da Lenscope surgimos, sabíamos que algo precisava ser feito para que essas lentes pudessem chegar a uma parcela maior da população que precisa de óculos.

Então, criamos um processo de compra pioneiro no país e 100% online para que você pudesse fazer as lentes do seu óculos sem precisar sair de casa e por um preço até 70% mais baixo, quando comparamos lentes semelhantes disponíveis no mercado tradicional. 

Conheça nossas lentes progressivas (multifocais) personalizadas para o seu estilo de vida e não deixe de falar com a gente se você usa óculos. Esperamos poder te ajudar e enxergar com cada vez mais nitidez.

degeneração macular

Dúvidas sobre a Degeneração Macular ou sobre a Lenscope?

Se ficou com alguma dúvida ou se você tem Degeneração Macular, compartilhe sua experiência aqui com a gente nos comentários.

E se quer saber mais sobre a Lenscope, acesso nosso site e chame a gente no Whatsapp.

Fontes:

Mayo Clinic

Dove Press

Healthline

National Eye Institute 

American Academy of Ophthalmology 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lenscope

Somos uma Health Tech que faz uso do que há de mais moderno na tecnologia para transformar a jornada de compra de lentes para óculos no Brasil. Com nosso serviço 100% online, você faz as lentes do seu óculos de grau pela internet, sem precisar sair de casa.E, para nos ajudar a continuar desenvolver tecnologias exclusivas no Brasil e no Mundo, fomos selecionados para o programa Creative Startups da Samsung, além de fazer parte do Eretz.bio, incubadora de startups do Hospital Israelita Albert Einstein, considerado um dos melhores hospitais da América Latina. Também fazemos parte da Supera, incubadora da Universidade de São Paulo (USP/FM-RP) e do Cubo Itaú, um dos principais ecossistemas de startups do Brasil.Conte com a gente para ver e se sentir bem.

Pin It on Pinterest