doenças cerebrais

Doenças cerebrais: problemas de visão podem indicar doenças cerebrais no futuro?

0
(0)

Muitas pessoas tendem a ignorar sintomas como olhos embaçados ou tratar como algo que pode ser deixado para depois. Mas, você sabia que problemas de visão como esse podem indicar doenças cerebrais futuras?

Por isso, neste artigo vamos abordar um estudo que relaciona problemas de visão com demência(doença cerebral) no futuro. Além disso, mostraremos também como os olhos podem sinalizar as doenças cerebrais.

Então, se você tem algum problema de visão e quer saber mais sobre isso, continue lendo e entenda a relação entre a sua visão e o cérebro!

Problemas nos olhos podem indicar doenças cerebrais no futuro como demência?

Um estudo recente, publicado na Aging Clinical and Experimental Research, sugere uma forte ligação entre visão prejudicada e comprometimento cognitivo leve, ou MCI, em adultos mais velhos. 

De acordo com a Mayo Clinic, MCI é o estágio entre o declínio cognitivo esperado do envelhecimento normal e o declínio mais sério da demência. E, apesar de nem todas as pessoas com MCI desenvolverem demência, ele ainda é um fator de risco.

O estudo descobriu que pessoas com problemas de visão têm 1,7 vezes mais probabilidade de lidar com MCI. A conclusão veio após examinar um grande conjunto de dados da Organização Mundial da Saúde com mais de 32.000 pessoas de uma variedade de países.

Porém, não ficou claro se a correção da deficiência visual é capaz de reduzir o risco de MCI. Por isso, será necessário um pouco mais de trabalho para determinar se as lentes corretivas ou cirurgias, por exemplo, podem aumentar a chance de manter o cérebro mais saudável.

Mas afinal, qual é a relação entre a visão e o cérebro? Continue lendo para descobrir!

Qual é a relação entre visão e cérebro?

Normalmente não temos muita compreensão do que realmente é ver. A impressão comum, frequentemente promovida por oftalmologistas, é que os dois olhos são como câmeras que levam suas imagens ao cérebro, onde são vistas e analisadas por algum tipo de processador olhando para duas telas de monitor.

Porém, essa explicação obscurece algumas características muito importantes da visão humana que definitivamente não são como um par de câmeras. 

De forma direta, as células sensíveis à luz em nossas retinas transformam luz e cor em sinais elétricos. Mas, para transformar a informação em uma imagem completa os sinais precisam ser retransmitidos para várias áreas do cérebro com rapidez e precisão. 

Esse é o trabalho de células como as células ganglionares da retina. Elas transmitem impulsos elétricos das células fotorreceptoras por longos axônios que se estendem até o tálamo, hipotálamo e áreas do mesencéfalo. Esses cabos longos formam o feixe de axônios conhecido como nervo óptico.

Ou seja, as imagens na retina estão sendo separadas em suas partes conforme o nervo óptico sai da parte posterior do olho. Esses “pacotes” de dados são então reagrupados no córtex occipital, que é a parte do cérebro responsável pelo processamento da visão. 

Então, o que vemos “lá fora” é, na verdade, uma simulação de “realidade virtual” do que realmente está lá, projetada pelo córtex occipital no mundo de modo a dar-lhe o máximo sentido.

Assim, não vemos uma pessoa de perto como sendo realmente maior do que outra na sala, apesar da diferença no tamanho da imagem em nossas retinas: interpretamos isso como uma indicação de diferença relativa na distância. Dessa forma, não vemos duas imagens sobrepostas dos dois olhos, mas sim uma única imagem otimizada à qual podemos atribuir qualidades 3-D.

Você acredita que os olhos podem sinalizar doenças cerebrais futuras?

Apesar de o estudo não ser uma prova definitiva de que problemas de visão realmente indicam doenças cerebrais no futuro, os olhos ainda são capazes de apontar várias doenças. Por exemplo, com relação ao Parkinson e ao Alzheimer, nossos olhos são capazes de dar os primeiros sinais.

Pesquisadores da Universidade da Flórida constataram que o Parkinson e o Alzheimer alteram os vasos sanguíneos do cérebro. 

Dessa forma, por meio de um exame de retina é possível detectar várias doenças neurodegenerativas. E assim, auxiliar no tratamento precoce contra essas doenças.

Por isso, é importante fazer consultas regulares ao oftalmologista e estar sempre atento à saúde dos seus olhos. Além disso, fazer testes de visão regularmente para acompanhar a sua saúde ocular também é indispensável.

Pensando nisso, nós da Lenscope desenvolvemos um teste de acuidade visual com tecnologia exclusiva. Isso, para que você tenha mais comodidade e precisão na hora de examinar seus olhos. Ou seja, agora você pode testar seus olhos sem sair de casa e em apenas três passos simples. 

Realize agora o teste de visão gratuito e online.

doenças cerebrais - teste de visão

E então, o que você está fazendo para cuidar da saúde dos seus olhos? E o que achou deste conteúdo? Conte pra gente nos comentários e deixe sua dúvida!

Fonte

Belmarrahealth

Brainfacts

Woodhamseye

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lenscope

Somos uma Health Tech que faz uso do que há de mais moderno na tecnologia para transformar a jornada de compra de lentes para óculos no Brasil. Com nosso serviço 100% online, você faz as lentes do seu óculos de grau pela internet, sem precisar sair de casa.

E, para nos ajudar a continuar desenvolver tecnologias exclusivas no Brasil e no Mundo, fomos selecionados para o programa Creative Startups da Samsung, além de fazer parte do Eretz.bio, incubadora de startups do Hospital Israelita Albert Einstein, considerado um dos melhores hospitais da América Latina. Também fazemos parte da Supera, incubadora da Universidade de São Paulo (USP/FM-RP) e do Cubo Itaú, um dos principais ecossistemas de startups do Brasil.

Conte com a gente para ver e se sentir bem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *