esclera

Esclera, branco do olho ou esclerótica: o que é, função e doenças

Este post foi atualizado em 22 janeiro, 2021

A esclera é a parte branca do nosso olho, que ajuda a formar a parede de suporte do globo ocular e realizar todos os movimentos que os nossos olhos fazem.

Também é chama de “branco do olho” ou esclerótica. Ela fornece proteção e resistência para os olhos, além de ser envolvida por um muco que faz a lubrificação. 

A esclera possui cores diferentes, que variam ao longo da vida. Dessa forma, nas crianças, é mais azul e tem uma camada mais fina. E, em adultos e idosos, a coloração é mais amarelada devido ao acúmulo de gordura.

Função da esclera

A função principal da esclera é manter o formato do globo ocular, assegurando sua proteção e a execução de seus movimentos por meio dos músculos extraoculares.

Ela faz isso em conjunto com a IOP (pressão intraocular), que mantém a forma do globo ocular.

Além disso, sua proteção evita que os olhos rasguem ou até se rompam, além de outros traumas e danos mais graves.

Principais problemas que podem surgir na esclera do olho

Alguns problemas podem atingir diretamente a esclera e prejudicar a proteção, a visão e a atividade do globo ocular. São eles:

  • Ectasia: é quando a esclera afina e ganha uma saliência.
  • Coloboma escleral: é uma lesão na esclera, que causa entalhe e também uma saliência.
  • Melanose: é o excesso de melanina nessa parte do olho, que pode causar desconforto e, em casos mais graves, gerar uma inflamação.
  • Olhos amarelos: a esclera pode ganhar uma cor amarelada devido ao acúmulo de gordura em adultos e idosos. Ou ainda, devido a problemas no fígado e outras doenças, como a hepatite.

Outros problemas

  • Episclerite: uma inflamação no topo da esclera. Tem como característica deixar os olhos muito vermelhos, e normalmente, afeta mais adultos quem possui doenças autoimunes. Normalmente, não necessita de tratamento.
  • Esclerite: é uma “evolução” da Episclerite. Dessa forma, os olhos ficam ainda mais vermelhos, e com muita dor. É muitas vezes resultado de doenças como tuberculose ou artrite reumatoide. Nesse caso, é necessário procurar ajuda médica imediatamente, pois pode gerar doenças como glaucoma, catarata, uveíte. E ainda provocar perda da visão. Além disso, trata-se de uma doença difícil de ser descoberta
  • Esclera azul: em crianças é comum que a esclera tenha uma cor azulada. Entretanto, em idosos e adultos, é consequência de uma transparência excessiva ou até um afinamento do colágeno. Além disso, a esclera azul também pode ser consequência de algumas doenças, como a síndrome de Marfan (uma doença no tecido conjuntivo). Ou ainda, anemia, síndrome de Ehlers-Danlos tipo VI e osteogênese imperfeita.  

Para entender melhor como os nossos olhos são formados, todas as partes e todas as doenças que podem afetá-los, veja nosso conteúdo sobre a a anatomia do olho.

Além dos problemas citados acima, ainda existem tipos de degeneração córnea, que afetam essa parte dos nossos olhos, sendo bastante comuns.

O ceratocone é o principal, uma vez que modifica o formato da córnea e provoca uma saliência. Com isso, corre-se o risco de ter alto grau de astigmatismo, prejudicando bastante a visão. 

O tratamento adequado inclui óculos de grau ou ainda lentes de contato. E, nos casos mais graves, é necessário cirurgia. 

Veja todos dos tipos de tratamentos para ceratocone.

Fontes

Healthline

MedicineNet

Britannica



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lenscope

Somos uma Health Tech que faz uso do que há de mais moderno na tecnologia para transformar a jornada de compra de lentes para óculos no Brasil. Com nosso serviço 100% online, você faz as lentes do seu óculos de grau pela internet, sem precisar sair de casa.E, para nos ajudar a continuar desenvolver tecnologias exclusivas no Brasil e no Mundo, fomos selecionados para o programa Creative Startups da Samsung, além de fazer parte do Eretz.bio, incubadora de startups do Hospital Israelita Albert Einstein, considerado um dos melhores hospitais da América Latina. Também fazemos parte da Supera, incubadora da Universidade de São Paulo (USP/FM-RP) e do Cubo Itaú, um dos principais ecossistemas de startups do Brasil.Conte com a gente para ver e se sentir bem.

Pin It on Pinterest