esclerite

Esclerite: tipos, causas, sintomas e tratamentos

Este post foi atualizado em 5 maio, 2021

A esclerite é uma inflamação na esclera, a parte branca dos olhos, deixando-a bastante vermelha, e às vezes, também inchada e dolorida. 

É normalmente causada por algum desequilíbrio imunológico, sendo mais comum em pessoas que já possuem alguma doença autoimune.

Tipos de esclerite

Existem dois tipos de esclerite: a esclerite anterior e a posterior e suas variações.

Veja como é cada uma delas a seguir:  

Esclerite anterior

A esclerite anterior é a forma mais comum da doença, e tem algumas variações:

  • Esclerite difusa anterior: é caracterizada por ser benigna. É facilmente controlada com o tratamento adequado.
  • Esclerite anterior nodular: quando nódulos se formam na esclera, podendo evoluir para casos mais graves. 
  • Esclerite anterior necrosante: é bem menos frequente e causa fortes dores nos olhos. Pode ter inflamação na córnea em casos mais graves. 

A esclerite posterior

A esclerite posterior, como o próprio nome indica, afeta a parte posterior do olho. 

É uma doença que acomete mais as mulheres, e tem diagnóstico bastante difícil, pois pode ser confundida com uma simples dor no olho ou com o descolamento de retina.

Mas também é uma forma mais grave da doença. Por isso, se não tratada, pode levar à perda de visão ou à cegueira.

Sintomas

A Esclerite é contagiosa?

Por ser normalmente uma inflamação, muitas vezes causada pelo sistema imunológico, a esclerite não é contagiosa.

Mas há raras exceções em que pode ser infecciosa, e afetar pessoas que passaram por cirurgias ou traumas oculares.

Principais diferenças entre esclerite e episclerite

A esclerite se localiza na esclera, no branco dos olhos. Já a episclerite se localiza na episclera, que é o tecido do globo ocular.

Além disso, a esclerite é mais grave, podendo ser uma inflamação mais severa, com dores. E, em casos mais graves, levando à perda da visão.

A episclerite é normalmente mais amena, apenas um dano no tecido. No entanto, os sintomas das duas doenças são parecidos.

Como é o diagnóstico

Para chegar ao diagnóstico da doença, o médico pode pedir exames de sangue, ultrassom para verificar alterações na esclera ou ainda, em casos mais graves, pode ser necessário uma biópsia.

Isso porque, é uma doença que pode ser confusa e difícil de diagnosticar. Então, se faz necessário um procedimento mais específico para eliminar possibilidades de descolamento de retina, blefarite, entre outras doenças. 

Causas

A esclerite não tem causa oficialmente definida. Entretanto, foi observado que na maioria das pessoas que possui a doença,  a causa foi uma resposta do sistema imunológico, um desequilíbrio.

Isso acontece porque as células T, responsáveis por proteger o sistema imune de doenças, atacam o próprio organismo, no caso, os olhos e causam a esclerite.

Entretanto, essa doença também pode ser causada por:

  • Lúpus
  • Artrite
  • Infecção nos olhos
  • Síndrome de Sjogren
  • Doença inflamatória intestinal
  • Granulomatose

Fatores de risco

A esclerite é mais comum em mulheres, mas não existe uma idade específica, pois pode ocorrer por toda a vida. Já os homens têm mais chance de serem afetados por essa condição, a partir de possíveis infecções.

Além disso, pessoas que possuem doenças autoimune (como artrite reumatóide, Lúpus, Doença inflamatória intestinal, Granulomatose, e etc.) têm mais chance de adquirir. Assim como pessoas que já passaram por cirurgias ou traumas oculares. 

Complicações

A esclerite pode causar algumas complicações, tais como:

Tratamento

O tratamento para a esclerite constitui em tratar a inflamação que ela causa aos olhos.

Portanto, podem ser utilizados:

  • Antiinflamatórios
  • Corticóide
  • Glicocorticóide oral
  • Imunossupressores
  • Antibióticos

Além disso, se a condição for resultado de uma doença autoimune, controlar a doença também auxilia no tratamento.

Em casos mais graves,  pode ser necessário cirurgia para reparar a esclera.

Esclerite tem cura?

Sim, a esclerite tem cura quando diagnosticada no começo ou em boas condições, e quando um tratamento adequado é feito. Por isso, não deixe de visitar o médico assim que identificar o primeiro sintoma.

Para ficar atento

Quando se trata de esclerite, devemos ficar atentos à alguns pontos:

  • Essa condição pode ser grave e provocar a perda da visão;
  • Os sintomas vão dos mais leves aos mais graves, como vermelhidão intensa e dor nos olhos;
  • A maioria das pessoas que adquirem esclerite possuem doenças autoimunes, e por isso, o tratamento é feito com imunossupressores
  • Cirurgias podem ser indicadas para casos mais graves da doença.

E você, tem ou conhece alguém que tenha esclerite? Conte sua experiência pra gente nos comentários!

Fontes

Healthline

WebMD

EyeWiki

American Academy of Ophtalmology

Medicine net

Merck Manual 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lenscope

Somos uma Health Tech que faz uso do que há de mais moderno na tecnologia para transformar a jornada de compra de lentes para óculos no Brasil. Com nosso serviço 100% online, você faz as lentes do seu óculos de grau pela internet, sem precisar sair de casa.E, para nos ajudar a continuar desenvolver tecnologias exclusivas no Brasil e no Mundo, fomos selecionados para o programa Creative Startups da Samsung, além de fazer parte do Eretz.bio, incubadora de startups do Hospital Israelita Albert Einstein, considerado um dos melhores hospitais da América Latina. Também fazemos parte da Supera, incubadora da Universidade de São Paulo (USP/FM-RP) e do Cubo Itaú, um dos principais ecossistemas de startups do Brasil.Conte com a gente para ver e se sentir bem.

Pin It on Pinterest