esotropia

Esotropia: conheça esse tipo de estrabismo

0
(0)

Esotropia é um tipo de estrabismo caracterizado por um ou ambos os olhos voltados para dentro, em direção ao nariz.

Este é o tipo mais comum de estrabismo em bebês. Porém a esotropia pode ocorrer em qualquer momento da vida. Mas em alguns casos, como os que ocorrem em bebês com menos de 20 semanas de idade, o desalinhamento é pequeno e intermitente e desaparece por conta própria. No entanto em utros casos são mais graves e requerem tratamento. 

Por isso continue a leitura para entender sobre esotropia.

Tipos de esotropia

De acordo com a Associação Americana de Oftalmologia Pediátrica e Estrabismo (AAPOS), a esotropia pode ser classificada por sua frequência, a idade da pessoa em que se desenvolve e se está relacionada à focalização dos olhos ou não.

As diferentes classificações incluem:

Esotropia congênita

A esotropia congênita, também conhecida como infantil, se desenvolve nos primeiros seis meses de vida. A causa deste tipo de estrabismo infantil é desconhecida, mas é comum e afeta 1 em cada 50 recém-nascidos.

Se um dos olhos se voltar para dentro com mais frequência do que o outro, a criança corre maior risco de ambliopia, também conhecida como olho preguiçoso.

A esotropia infantil geralmente é tratada com cirurgia, óculos ou, às vezes, injeções de Botox. A correção da esotropia antes dos 2 anos de idade costuma ser muito bem-sucedida, com apenas algumas crianças apresentando problemas visuais à medida que crescem.

Outros problemas oculares associados à esotropia infantil incluem movimentos dos olhos para cima, hipermetropia e nistagmo, que é um movimento espasmódico dos olhos.

Esotropia adquirida

Aparece mais tarde na vida e pode se desenvolver em crianças e adultos como resultado de lesões ou doenças. 

A visão dupla é uma das principais queixas de quem tem a doença. Isso pode dificultar as tarefas diárias.

Pessoas com esotropia adquirida geralmente podem tratar a doença com sucesso com óculos e terapia de visão, embora a cirurgia possa ser necessária para alguns.

Esotropia acomodativa

A acomodativa, também conhecida como esotropia refrativa, refere-se ao cruzamento dos olhos causado pelos esforços de focalização dos olhos quando eles tentam ver com clareza. O esforço de concentração é denominado acomodação. Pessoas com este tipo de esotropia geralmente têm hipermetropia (hipermetropia), em que a pessoa não consegue ver objetos próximos com clareza. É comum e compreende 50% de todos os casos de esotropia na infância e os casos estão aumentando neste período de pandemia devido ao maior tempo que as crianças estão passando olhando para telas próximas do rosto, como celulares e tablets.

Pode ser classificada em três tipos: refrativa, não refrativa e parcialmente acomodativa ou descompensada. Todas as três formas têm uma idade de início entre 6 meses e 7 anos. 

Esotropia constante

Ocorre quando o olho está voltado para dentro o tempo todo. A maioria dos casos de esotropia são constantes, mas alguns casos de esotropia acomodativa são intermitentes.

Esotropia intermitente

A intermitência é atribuída ao status acomodativo flutuante do paciente, à medida que seus olhos lutam para focar. Sem tratamento, a esotropia intermitente provavelmente se transforma em esotropia constante. O estrabismo intermitente observado em bebês está associado ao desenvolvimento normal e geralmente desaparece antes dos 3 meses de idade.

Esotropia não acomodativa

A esotropia não acomodativa adquirida refere-se a um grupo de condições não associadas ao esforço de acomodação. Não está conectado a nenhum problema de refração, mas pode estar associado a um tumor intracraniano ou outras lesões do sistema nervoso central (SNC).

A esotropia não acomodativa não é possível corrigir com óculos. No entanto, os pacientes geralmente podem ter esse problema corrigido com cirurgia.

Sintomas da esotropia

O sintoma mais comum de esotropia é o estrabismo, mas também pode se apresentar com outros sintomas, incluindo por exemplo:

  • Olhos que parecem desalinhados e voltados para dentro
  • Baixa visão
  • Percepção de profundidade diminuída
  • Visão dupla

Causas da esotropia

Esotropia pode ocorrer na família. No entanto, os membros da família afetados não compartilham necessariamente o mesmo tipo ou gravidade de estrabismo. Outros problemas como diabetes, hipertireoidismo e problemas neurológicos também podem causar esotropia.

Em crianças

A esotropia pode ser observada em crianças com visão muito deficiente de um dos olhos ou em associação com certas doenças genéticas que afetam os olhos. Mas as crianças também podem desenvolver estrabismo após cirurgia de catarata congênita.

No entanto, estrabismo na infância geralmente é causado por esotropia infantil idiopática, o que significa que a causa é desconhecida, com início precoce nos primeiros seis a oito meses de vida, ou esotropia acomodativa, que é observada pela primeira vez entre 1 e 4 anos de idade, em associação com níveis aumentados de hipermetropia.

Em adultos

Algumas condições que podem causar esotropia em adultos incluem por exemplo:

  • AVC: durante um AVC, podem ocorrer anormalidades da motilidade ocular, significando alinhamento anormal do olho ou dificuldade em controlar os movimentos oculares, e resultar em estrabismo. É uma das características mais comuns do AVC.
  • Doença ocular da tireoide: o estrabismo na doença ocular da tireoide é resultado de inflamação e espessamento dos músculos extraoculares. Porque isso pode restringir o movimento dos olhos, causando desalinhamento e visão dupla.
  • Doenças neurodegenerativas: é necessário manter o alinhamento ocular adequado para gerar uma imagem visual coesa. Isso envolve a coordenação de redes neurais complexas, que podem ser prejudicadas por várias doenças neurodegenerativas. Portanto, diferentes tipos de estrabismo podem ser desencadeados por doenças como por exemplo Huntington ou Parkinson.
  • Paralisia do sexto nervo craniano: a paralisia do sexto nervo craniano é a fraqueza do nervo que inerva o músculo reto lateral, que controla o movimento lateral do globo ocular. O músculo reto lateral gira o olho para longe do nariz. Então quando o músculo reto lateral está fraco, o olho cruza para dentro em direção ao nariz, resultando em esotropia.

Existem condições que aumentam o risco de esotropia?

A prematuridade, uma história familiar positiva e vários distúrbios neurológicos e genéticos aumentam o risco de desalinhamento ocular. Além disso, alguns distúrbios sistêmicos causam desalinhamento ocular (hipertireoidismo, diabetes, etc.).

Complicações da esotropia

O efeito da esotropia no sistema visual depende da frequência e gravidade do cruzamento dos olhos e da idade, porque cruzar os olhos afeta a capacidade deles trabalharem juntos.

Bebês e crianças pequenas podem ter por exemplo:

  • Perda de visão 3-D
  • Problemas com percepção de profundidade
  • Ambliopia (perda de visão no olho cruzado)

Mas no entanto, com tratamento adequado na infância, é menos provável que essas complicações ocorram em longo prazo.

Crianças mais velhas e adultos que adquirem podem desenvolver por exemplo:

  • Diplopia (visão dupla)
  • Visão binocular diminuída (a capacidade dos olhos de trabalharem juntos)
  • Problemas de percepção de profundidade

Diagnostico da esotropia

Os exames usados irão testar por exemplo:

  • Clareza de visão em cada olho
  • Clareza de visão em ambos os olhos juntos
  • Quão bem o olho refrata a luz
  • O grau de hipermetropia (se o paciente apresentar dificuldades para enxergar)
  • Função retinal

Tratamentos

O tratamento dependerá da gravidade. A maioria dos bebês supera o estrabismo intermitente aos 3 meses de idade e não há necessidade de tratamento. Quando o problema não desaparece por conta própria, são possíveis os seguintes tratamentos:

  • Óculos ou lentes de contato: a esotropia acomodativa devido à hipermetropia costuma ser resolvida com óculos ou lentes de contato. Na maioria dos pacientes, as lentes corretivas resolverão o problema de foco excessivo imediatamente. No entanto, algumas pessoas ainda podem ter esotropia ao fazer certas atividades, como leitura. Nesses casos, um oftalmologista pode prescrever lentes multifocais para tratá-la.
  • Prisma: essas lentes têm um lado mais grosso do que o outro e alteram a forma como a luz entra no olho. Isso reduzirá o esforço que o olho desalinhado exerce ao tentar focalizar um objeto. Assim, o problema apresenta melhora. 
  • Terapia da visão: um programa de terapia da visão optométrica consiste em exercícios de reforço supervisionados no consultório e em casa realizados durante semanas a meses. É usado em conjunto com outros tratamentos, como tampão e óculos.
  • Cirurgia: A cirurgia de estrabismo afrouxa ou tensiona os músculos oculares, alterando o alinhamento dos olhos entre si. O médico fará uma incisão na conjuntiva e alcançará os músculos oculares, isolando aquele que está causando o problema.

Prognóstico

Nos casos de esotropia infantil, é possível corrigir facilmente com óculos ou cirurgia. Mas as crianças com essa condição geralmente crescem sem problemas de visão.

Quando aparece mais tarde na vida, o tratamento pode ser feito facilmente. No entanto, é essencial verificar se há outras condições subjacentes que podem estar causando o desalinhamento.

Conhece alguém com esse tipo de estrabismo?

Naturalmente, os pais ficam preocupados quando percebem que seu filho tem esotropia. No entanto, a condição é tratável e pode até desaparecer por conta própria, sem tratamento em alguns casos. Mas para pessoas que desenvolvem esotropia mais tarde na vida, é importante verificar as condições que podem estar causando esse problema. Porque é possível corrigir com lentes e apenas os casos graves requerem cirurgia. 

É essencial acompanhar a saúde visual de sua família realizando visitas regulares a um oftalmologista de confiança, assim você garante que todos terão o diagnóstico e tratamento correto para cada caso.

Quer testar como está a sua visão? Então confira nosso teste de visão online 100% gratuito aqui. 

esotropia - teste de visão

E então, gostou do nosso conteúdo? Aproveite e comente aqui embaixo e navegue pelo nosso blog. Afinal queremos saber mais de você.

Fontes:

Medical News Today

AAPOS

Very HealthyWell

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lenscope

Somos uma Health Tech que faz uso do que há de mais moderno na tecnologia para transformar a jornada de compra de lentes para óculos no Brasil. Com nosso serviço 100% online, você faz as lentes do seu óculos de grau pela internet, sem precisar sair de casa.

E, para nos ajudar a continuar desenvolver tecnologias exclusivas no Brasil e no Mundo, fomos selecionados para o programa Creative Startups da Samsung, além de fazer parte do Eretz.bio, incubadora de startups do Hospital Israelita Albert Einstein, considerado um dos melhores hospitais da América Latina. Também fazemos parte da Supera, incubadora da Universidade de São Paulo (USP/FM-RP) e do Cubo Itaú, um dos principais ecossistemas de startups do Brasil.

Conte com a gente para ver e se sentir bem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *