remela

Remela nos olhos: quando devo me preocupar?

Remela ou ramela é a secreção que se forma durante a noite no canto dos olho. É basicamente uma mistura de gordura e sujeira, que é o que sobra da lágrima após a parte líquida evaporar.

A lágrima tem o objetivo de lubrificar os nossos olhos e é composta por três camadas:

  • Interna: formada por muco
  • Líquida: formada por sais e proteínas
  • Última: formada por gordura

Quando piscamos essas camadas se misturam formando o filme lacrimal e seu excesso é empurrado para o canto dos olhos. Dessa forma, forma-se então a remela.

Por que temos remela no olho?

A remela é uma condição normal dos olhos, acumulada a noite durante o sono. Isso acontece porque é quando dormirmos que nossos olhos ficam mais relaxados, aumentando, dessa forma, a produção da remela.

De acordo com o oftalmologista australiano Robert G. Linton e colegas, “o sono relaxa a ação [muscular] nos dutos da glândula [meibomiana] … [que] é suficiente para causar um excesso de exsudação normal nas pálpebras e raízes dos cílios durante o sono”.

Porém, à noite, o corpo não elimina o excesso de lágrimas. Dessa forma, a lágrima se acumula e o líquido evapora, sobrando, então, aquelas casquinhas no canto do olho.

No entanto, fique atento se notar alguma diferença na cor, consistência ou quantidade da secreção, pois pode indicar alguma infeção ou doença ocular.

Quando é normal ter remela?

Acordar com alguma secreção seca e amarelada, clara e pegajosa ou fina e aquosa como a lágrima é normal.

Mas existem algumas condições em que é preciso ficar atento.

Quando a remela deixa de ser normal?

Alguns sinais que indicam problemas com a remela são:

  • Aumento de secreção (amarela, verde ou branco)
  • Pálpebras grudadas pelo excesso de secreção
  • Visão embaçada
  • Sensibilidade à luz
  • Vermelhidão/ inchaço no olho
  • Dor no olho

Algumas condições como o olho seco (que deixam o olho lacrimejante) também podem indicar algum problema.

Muita remela nos olhos indica doenças?

O aumento da remela, principalmente se ela for amarelada ou esverdeada, é um sinal de alerta para alguns problemas que indicam a presença de alguma doença ocular.

Os sintomas que devem te deixar em alerta são:

  • Coceira
  • Sensação de olho seco
  • Ardência

Nesses casos, é indicado realizar uma consulta com um oftalmologista.

Doenças relacionadas ao excesso de remela

  • Conjuntivite – inflamação da membrana que reveste os olhos e as pálpebras. Pode ser viral, apresentando secreção clara e aquosa ou com muco branco ou amarelado, ou mesmo bacteriana. Nesse caso, apresenta uma secreção pegajosa, espessa e purulenta semelhante ao pus, na cor amarela, verde ou cinza) ou ainda pode ser alérgica, apresentando uma secreção geralmente aquosa.
  •  Síndrome do olho seco – é a diminuição da quantidade de lágrimas.
  •  Gripe ou resfriado causa lacrimejamento excessivo, aumento de remelas e coceira nos olhos.
  •  Dacriocistite é a inflamação do canal lacrimal.
  •  Blefarite é a inflamação da pálpebra devido à alteração nas glândulas.
  •  Uveíte é a inflamação da úvea, parte do olho formada pela íris.
  •  Ceratite trata-se de uma infecção e inflamação da parte mais externa do olho, a córnea, que pode ser causada por fungos, bactérias, fungos ou parasitas.

Tratamento

Após a consulta com o oftalmologista, se for constatada que uma doença ocular está causando a remela o médico poderá receitar colírios e pomadas antibióticas ou antivirais.

Outros tratamentos são:

  • Compressas quentes: coloque-as sobre os olhos para aliviar a coceira e desconforto geral. Elas também servem para remover o excesso de secreção seca.
  • Água morna: se estiver com as pálpebras grudadas a melhor forma de fazêlas se descolarem é molhar uma toalha/pano limpos em água morna e coloca-los sobre os olhos por alguns minutos; depois limpe a secreção com cuidado.
  • Colírio: Se você estiver com o olho irritado e/ou lacrimejante você pode usar colírios e descongestionantes anti-histamínicos. Eles servem pra aliviar esses sintomas e não precisam de receita médica.

O que você pode fazer em casa

  • Evite tocar os olhos para não surgir ou aumentar uma infecção ocular.
  • Mantenha as mãos sempre limpas, lavando com frequência. Principalmente se tiver conjuntivite contagiosa.
  • Evite o uso de cosméticos e descarte qualquer um que possa estar contaminado, como delineador ou rímel, se você tiver alguma infecção ocular.
  • Se perceber alguma secreção ocular após o uso de lentes de contato, remova as lentes e consulte seu oftalmologista.
  • Se notar que seus olhos lacrimejam devido a alergias, procure o foco no seu ambiente e tente remover o agente causador. Se tiver sensibilidade a colírios, tente usar aqueles sem conservantes.

Fontes:

BBC – Why do get seep in our eyes

American Academy of Ophthalmology



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lenscope

Nós utilizamos a tecnologia a nosso favor e oferecemos uma experiência inovadora para você comprar as lentes para seus óculos sem sair de casa! E o melhor de tudo? Podendo ter as melhores lentes do mercado sem gastar uma fortuna para isso.

Pin It on Pinterest