cirurgia refrativa riscos

Cirurgia refrativa: Riscos e cuidados

Cirurgia refrativa é feita para corrigir problemas de visão alterando o formato da córnea. O costuma ser simples e rápida, mas que como qualquer outra intervenção cirúrgica apresenta alguns riscos ao paciente. 

No entanto, os efeitos negativos da cirurgia são raros e costumam aparecer somente no pós-operatório. Além disso, praticamente todos eles são facilmente tratados e podem ser evitados apenas seguindo os cuidados necessários.

Por exemplo, um dos efeitos mais comuns após a cirurgia é ficar com o olho seco e avermelhado. Mas protegendo os olhos com óculos de sol durante o pós operatório, é possível diminuir o desconforto e evitar maiores complicações.

Recomenda-se a cirurgia refrativa para correção dos seguintes desvios:

  • Miopia
  • Hipermetropia
  • Astigmatismo
  • Presbiopia

E para cada caso existe um tipo de procedimento específico que varia de acordo com a técnica utilizada. São eles:

  • LASIK
  • INTRALASE
  • PRK
  • CIRURGIA REFRATIVA CUSTOMIZADA

Agora vamos explicar a diferença entre cada um deles para você entender melhor!

Tipos de cirurgias refrativas

Lasik, PRK, Intralase e Cirurgia Refrativa Customizada são os 4 tipos de cirurgia refrativa mais comuns. Confira a diferença entre eles a seguir:

Lasik

Neste procedimento o laser é aplicado na camada mais interna da córnea a fim de modificar seu formato. Nessa técnica, corta-se um pedacinho da córnea para poder corrigir o desvio do paciente. 

A Lasik é indicada para pessoas com alto grau de miopia, ou seja, de 4 a 9 graus. Uma das principais vantagens deste procedimento é que o pós-operatório é bem prático. A cirurgia não requer nenhum tipo de curativo e também não precisa dar ponto.

PRK

Também chamado de Ceratectomia Fotorrefrativa, o PRK é um procedimento mais antigo, mas que ainda é utilizado em alguns casos.

A principal diferença entre o PRK e a Lasik é que ao invés de cortar um pedaço da córnea, no PRK o mesmo pedaço é raspado. 

Mas, diferentemente da Lasik, o pós-operatório do PRK é um pouco mais delicado. Isso porque, para cicatrizar a raspagem, o paciente precisa usar uma lente de contato terapêutica após a cirurgia. 

O PRK é uma técnica que pode ser utilizada na correção da miopia, hipermetropia e astigmatismo.

 

INTRALASE

É um método bastante parecido com o Lasik, mas não há uso de lâmina. Ou seja, é uma opção mais segura e menos invasiva de cirurgia refrativa.

CIRURGIA REFRATIVA CUSTOMIZADA

É a técnica mais moderna de todas, já que utiliza uma nova tecnologia desenvolvida para as cirurgias refrativas. Através do sistema de comprimento de ondas, é possível tratar a córnea apenas “varrendo” suas imperfeições, sem necessidade de lapidá-la.

Como o próprio nome já diz, é um procedimento totalmente personalizado e com alta precisão. Além disso, a visão noturna do paciente fica bem mais nítida em comparação ao resultado das cirurgias convencionais.

A cirurgia refrativa customizada é indicada em casos de astigmatismo e também para casos de olhos já operados que ainda precisam de alguma correção.

Riscos da cirurgia refrativa

Como já falado anteriormente, a cirurgia refrativa apresenta alguns riscos, assim como todas as cirurgias.

Dor

Apesar do risco ser baixo, é possível sentir um pouco de dor durante uma cirurgia refrativa. Durante o procedimento aplica-se um colírio anestésico que alivia bastante a sensação de desconforto. O mais comum é sentir um leve incômodo nos olhos apenas após a operação. 

Infecção

É muito raro, mas é possível que haja alguma infecção nos olhos com uma cirurgia refrativa. Dentre todos os procedimentos, o que apresenta maiores chances de causar uma infecção é o PRK.

Problemas na cicatrização

Se a cicatrização não for bem feita, pode ser que o paciente fique com a visão um pouco embaçada depois do período pós-operatório. No entanto a chance disso acontecer é menor que 0,5% na LASIK e inferior a 5% no PRK.

Visão noturna

Durante o processo de cicatrização, o brilho noturno dos olhos aumenta, principalmente se apenas um dos olhos tiver sido tratado. Esse brilho da noite pode prejudicar a visão noturna e em ambientes com pouca iluminação.

Regressão

Em alguns casos, pode acontecer da visão regredir e o erro de refração voltar após a realização da cirurgia refrativa. Apesar de não ser o ideal, quando isso acontece é possível corrigir o problema usando óculos novamente. 

Cuidados com a cirurgia refrativa 

Existem alguns cuidados a serem tomados antes e depois de realizar uma cirurgia refrativa. Conheça os principais deles abaixo:

Quem pode fazer a cirurgia refrativa?

Existem alguns requisitos importantes a serem considerados pelo médico na hora de recomendar uma cirurgia refrativa a um paciente. 

Por exemplo, apenas maiores de 21 anos podem se submeter ao procedimento. Além disso, também é preciso que o grau esteja estabilizado e que o paciente não tenha nenhuma doença ocular. O procedimento também não é recomendado para pessoas que têm córnea fina. 

Como é o pós-operatório da cirurgia refrativa?

Uma vez realizada a cirurgia, é preciso seguir algumas recomendações para ter um bom pós-operatório. 

A principal delas é ficar em repouso por pelo menos 7 dias. Isso inclui não praticar nenhum tipo de exercício físico nesse período também. Geralmente após uma semana o paciente já consegue retomar suas atividades normais.

Outro cuidado importante é não usar nenhum tipo de cosmético ou maquiagem durante o pós-operatório e lembrar de proteger os olhos usando óculos de sol.

Então, você tem vontade de fazer algum desses procedimentos citados no artigo? Conte para nós aqui nos comentários! 🙂

cirurgia refrativa riscos

Cirurgia refrativa: Riscos e cuidados
Média 5 de 1 votos



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lenscope

Nós utilizamos a tecnologia a nosso favor e oferecemos uma experiência inovadora para você comprar as lentes para seus óculos sem sair de casa! E o melhor de tudo? Podendo ter as melhores lentes do mercado sem gastar uma fortuna para isso.

Pin It on Pinterest