Conheça os principais tipos de estrabismos

O estrabismo, que não é uma doença, mas sim um distúrbio visual, é o desvio de um olho em relação ao outro.

Segundo o Conselho Brasileiro de Estrabismo (CBE), existem diferentes tipos de estrabismo

 

  • Estrabismo convergente (esotropia) – desvio para dentro. Ou seja, para o nariz;
  • Estrabismo divergente (exotropia) – desvio para fora. Ou seja, para a orelha;
  • Estrabismo vertical (hipertropia) – desvio para cima (para a testa) ou para baixo (em direção as bochechas);
  • Estrabismo alternante – quando o desvio do olho é alternado, ora o olho esquerdo, ora o olho direito sofre o desvio
  • Estrabismo Intermitente – variação do alinhamento e desvio do olho (ora com desvio, ora sem o desvio). Não se manifesta constantemente e é mais comum para os desvios divergentes.
Diferentes tipos de estrabismos

 

 

O que causa o estrabismo?

Segundo o Doutor Dráuzio Varella, todos nós possuímos seis pares de músculos que controlam os movimentos oculares e qualquer incidente que afete o perfeito equilíbrio e sincronia dos músculos, causam o desalinhamento dos olhos: 

 

  • Lesão no nervo que controla os músculos oculares;
  • Doenças genéticas (Síndrome de Down);
  • Hipermetropia de grau elevado;
  • Doenças neurológicas (AVC)Doenças infecciosas (meningite, encefalite);
  • Tireoide;
  • Diabetes;
  • Hereditariedade;
  • Doenças oculares (catarata congênita);

 

 

Viu só?! As causas do estrabismo variam, por isso é muito importante você se consultar com o oftalmologista para saber em qual caso você se encaixa, além do seu tipo de estrabismo e o melhor tratamento. 

Outro detalhe importante e que está relacionado às causas do estrabismo é a idade da pessoa que tem esse distúrbio. 

Isso porque, em bebês, por exemplo, em quem o distúrbio pode surgir a partir dos primeiros meses de vida, se deve, principalmente, à imaturidade dos sistemas visual e cortical ou doenças genéticas.

Assim, a coordenação dos movimentos oculares é prejudicada e, por menor que seja o desvio ocular, a criança deve ser encaminhada, imediatamente, para o médico oftalmologista.

Além disso, é importante a gente reforçar para você sobre algumas consequências graves do estrabismo.

Começando pela ambliopia, conhecida também por “olho preguiçoso”, que afeta, inclusive, as crianças.

Esse problema é conhecido por “olho preguiçoso”, porque o olho sem o distúrbio assume, espontaneamente, todo o trabalho sozinho, compensando a visão prejudicada pelo estrabismo no olho afetado. Assim, o olho com o estrabismo acaba não sendo usado, perdendo, gradualmente, a função visual.

Em adultos, a visão dupla (diplopia) é um sintoma claro e indicativo do distúrbio e acaba fazendo com que a pessoa enxergue os objetos em dobro.

Tratamento para estrabismo

Existem ótimos tratamentos para estrabismo disponíveis:

 

  • Uso de Toxina Botulínica
  • Uso do Tampão ocular
  • Uso de óculos
  • Cirurgia de correção
  • Exercícios ortópticos
  • Colírios

 

Para os adultos, o tratamento mais recomendado é a cirurgia de correção na maioria dos casos, no entanto, o uso de óculos de grau também pode ser usado como forma de tratamento. Além desses, há os exercícios ortópticos para fortalecer os músculos oculares que podem ser recomendados pelo médico como opção.

O uso da Toxina Botulínica é também um método eficaz, em adultos, quando pensamos em tratamento para o estrabismo. Essa toxina corrige o desvio do olho e é oriunda de uma bactéria (Bacilo Clostridium Botulinum). Talvez você não saiba, mas ela age impedindo com que os impulsos nervosos cheguem até o músculo ocular, endireitando-o. 

Já a Cirurgia de Correção, é um procedimento bastante avançado e seguro. Consiste apenas em fazer um pequeno corte na conjuntiva que envolve o olho, corrigindo o músculo ocular afetado e que é responsável pelo movimento ocular.

Já em bebês e crianças, os tratamentos mais indicados consistem no uso do tampão ocular ao longo do dia todo ou apenas durante algumas horas do dia.

Você também precisa saber – principalmente se é mãe ou pai – que em alguns casos específicos, o uso dos óculos de grau pode ser indicado.

Além disso, para casos mais sérios de estrabismo infantil, a cirurgia de correção pode ser indicada como tratamento para a criança, mas deverá ser avaliado pelo médico.

Cuida da saúde dos seus olhos

Agora que contamos sobre os tipos de estrabismos, é muito importante fazer acompanhamento médico com especialista. Assim, ele pode passar o tratamento ideal para o seu caso, ou do seu filho(a).

Agora, conta para gente nos comentários se você conhece alguém que tenha estrabismo e qual o tipo do distúrbio. Fica à vontade para escrever a sua dúvida nos comentários, afinal, sempre queremos te ajudar, tá bom?

Pode também escrever sua opinião sobre esse artigo, porque é importante saber sobre o que precisamos melhorar!

Conheça os principais tipos de estrabismos
Média 5 de 1 votos



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lenscope

Nós utilizamos a tecnologia a nosso favor e oferecemos uma experiência inovadora para você comprar as lentes para seus óculos sem sair de casa! E o melhor de tudo? Podendo ter as melhores lentes do mercado sem gastar uma fortuna para isso.