inflamação nos olhos

Inflamação no olho: Veja os tipos de que existem e como tratar

Este post foi atualizado em 5 maio, 2021

A inflamação no olho é resultado de uma infecção por vírus ou bactérias. Em alguns casos, a inflamação pode ser uma reação alérgica que ocorre em resposta a substâncias normalmente inofensivas, como poeira, grama ou pólen. Porém, ela pode acontecer também devido a doenças subjacentes.

É comum que a inflamação ocular ocorra em pessoas de todas as idades.

E uma coisa importante para se ter em mente é que ela pode durar de alguns minutos a alguns anos, dependendo do tipo e da gravidade da doença, distúrbio ou condição subjacente. 

Outro ponto importante é que a inflamação pode ocorrer em um ou ambos os olhos de cada vez e pode ser acompanhada por coceira, produção excessiva de lágrimas, secreção ocular ou outros sintomas nos olhos e tecidos circundantes. 

Como não há uma única causa para a inflamação no olho, o tratamento depende da causa subjacente.

Um fator que pode favorecer o surgimento de uma inflamação ocular são os olhos secos, pois o sistema imunológico do olho tem apenas um efeito limitado quando o filme lacrimal é prejudicado.

Nestas condições os patógenos podem obter acesso mais facilmente e causar inflamação.

Assim como há diversas causas, há também diferentes tipos de inflamação dos olhos, sendo eles neurite óptica (inflamação do nervo óptico), ceratite (inflamação da córnea), uveíte (inflamação da úvea) e esclerite (inflamação escleral).

Ou seja, cada tipo corresponde a uma parte do olho. Porém, algumas partes sofrem mais que outras.

Quais são as partes do olho que mais podem sofrer com inflamações?

O olho humano é um sistema óptico complexo e com muitas partes. Logo, uma inflamação em alguma dessas partes, se não tratada de forma adequada, pode ter consequências graves.

As áreas com maior probabilidade de sofrer inflamação são: 

Nervo óptico: um feixe de mais de um milhão de fibras nervosas que transportam imagens da retina (a camada sensível à luz na parte posterior do olho) para o cérebro. 

Córnea: é uma ‘janela’ transparente na frente do olho. É responsável por transmitir e focar a luz no olho, a córnea é o que ajuda a tornar sua visão nítida e clara. 

Esclera: a parte branca opaca do olho é chamada de esclera, que protege e apoia o olho. 

Úvea: a úvea é a camada intermediária dos tecidos do olho, sob a esclera. É composto por três partes: a íris (a parte colorida, que controla o diâmetro da pupila), o corpo ciliar (que secreta um líquido nutritivo chamado humor aquoso) e a coróide (que é uma camada de vasos sanguíneos entre os esclera e retina). 

Todas essas partes dos olhos desempenham um papel importante em sua funcionalidade. E, por serem sensíveis, podem inflamar se atingidos por vírus, bactérias ou até mesmo fungos.

Dependendo do organismo ou substância que atinge o olho, pode resultar em diferentes tipos de inflamação.

Quais são os tipos de inflamações no olho?

Inflamação no olho é um termo geral usado para descrever os sintomas de uma variedade de condições, infecções ou lesões que afetam diferentes partes do olho. 

Antes de conhecer seus sintomas, você precisa saber quais são os tipos de inflamação no olho. Afinal, cada tipo tem suas particularidades. 

Veja a lista que fizemos com os tipos de inflamação no olho e suas respectivas partes:

Neurite óptica: inflamação do nervo óptico. Pode desenvolver-se rapidamente, por isso, se ocorrer alguma mudança repentina nos olhos, é importante marcar uma consulta com um oftalmologista o mais rápido possível. 

Ceratite: inflamação da córnea. Usar as lentes de contato por muito tempo ou não seguir as práticas de higiene adequadas pode causar ceratite. Também pode acontecer como resultado de lesões leves na córnea. 

Esclerite: inflamação escleral. A esclerite é uma doença ocular relativamente grave que pode causar problemas de visão a longo prazo se não for tratada. A esclerite tem sido associada a doenças autoimunes, como artrite reumatóide e lúpus. 

Uveíte: inflamação da úvea. A inflamação da úvea geralmente surge repentinamente e se desenvolve rapidamente. Pode ser o resultado de uma lesão ocular ou pode ocorrer em associação com outras doenças inflamatórias ou autoimunes. 

Episclerite: inflamação dos tecidos episclerais. São tecidos entre a parte branca dos olhos e o revestimento interno das pálpebras. A episclerite é a complicação ocular mais comum associada à DII. 

Todos os tipos de inflamação no olho podem ser detectados com testes oculares realizados especificamente para verificar se há sinais de diferentes inflamações. Estes testes são rápidos e não apresentam dor, porém, devem ser feitos por um oftalmologista.

Quais são os sintomas de inflamação no olho?

Diferentes sintomas acompanham a inflamação no olho. Dependendo do quadro clínico, alguns sintomas prevalecem. Em casos raros, pode haver uma doença grave presente que pode ser uma ameaça para a visão.

Muitos sintomas de inflamação no olho se sobrepõem aos olhos secos. Esses incluem:

  • vermelhidão;
  • coceira;
  • queimando;
  • sensação de corpo estranho;
  • olhos marejados;
  • inchaço.

 Além disso, podem ocorrer sintomas mais específicos como:

  • dor;
  • pálpebras coladas;
  • turvação da visão;
  • sensibilidade à luz;
  • secreção de pus.

 Uma secreção purulenta é um sinal de infecção bacteriana. Algumas pessoas afetadas sofrem de dores fortes e uma redução significativa da visão. 

Há outros sintomas associados com inflamações nos olhos?

Um ponto que poucas pessoas sabem é que a inflamação dos olhos pode acompanhar os sintomas relacionados a outros sistemas do corpo. Os sintomas podem incluir:

  • Ansiedade ou irritabilidade;
  • Dificuldade de concentração, confusão, problemas de memória ou problemas de fala;
  • Boca, nariz ou garganta secos;
  • Aumento dos gânglios linfáticos ou glândulas salivares inchadas;
  • Sintomas semelhantes aos da gripe (fadiga, febre, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, dores e sofrimentos);
  • Dor de cabeça;
  • Pressão alta;
  • Dor ou inchaço nas articulações;
  • Dor muscular ou fraqueza, ou falta de coordenação e equilíbrio;
  • Rigidez do pescoço;
  • Dormência;
  • Erupção cutânea ou urticária;
  • Espirros e coriza;
  • Perda de peso inexplicável.

Quais são as causas da inflamação no olho?

Como sabemos, a inflamação é uma resposta do corpo a lesões, infecções ou irritação. A inflamação no olho pode ser causada por alergias, infecções, doenças autoimunes, lesões oculares e abrasões nos olhos.

Por serem inúmeras as causas, separamos todos os fatores que podem ocasionar inflamação no olho de acordo com suas categorias. Veja:

Causas alérgicas

Reações alérgicas estão entre as causas mais comuns de inflamação nos olhos. Por exemplo:

  • Alergias a medicamentos;
  • Alergias a comida;
  • Febre do feno ou reação alérgica a alérgenos, como pelos de animais, poeira, cosméticos ou pólen;
  • Alergia a picadas de insetos, como picadas de abelha.

Causas infecciosas

As infecções podem causar inflamação em diferentes partes do olho. Elas podem ser:

  • Blefarite (inflamação da margem palpebral);
  • Conjuntivite (inflamação da superfície do olho);
  • Dacriocistite (infecção dos dutos lacrimais);
  • Endoftalmite (infecção dentro do próprio globo ocular);
  • Ceratite (inflamação da córnea que pode ser causada por lesão ou infecção);
  • Celulite periorbital (infecção invasiva das pálpebras e tecidos moles ao redor dos olhos);
  • Esclerite (infecção da esclera, o branco do olho);
  • Sinusite (inflamação dos seios da face);
  • Chiqueiro ou hordéolo (infecção bacteriana localizada em uma glândula sebácea ou folículo ciliar na margem palpebral).

Causas traumáticas

A inflamação no olho também pode ser causada por algum trauma ou lesão em qualquer parte do olho ou órbita. Por exemplo:

  • Trauma contuso;
  • Queimaduras;
  • Lesões químicas;
  • Abrasão ou úlcera da córnea;
  • Objetos ou materiais estranhos no olho, como sujeira ou pequenos pedaços de metal ou madeira;
  • Hematoma (coleção de sangue nos tecidos do corpo);
  • Picada de inseto;
  • Irritantes, como sabonetes e produtos químicos;
  • Fratura do osso orbital (fratura do osso ao redor do olho).

Causas autoimunes

A inflamação ocular também pode ser causada por certas doenças autoimunes nas quais o sistema imunológico produz uma resposta inflamatória aos próprios tecidos do corpo, incluindo os olhos. Por exemplo:

  • Espondilite anquilosante (inflamação das articulações entre as vértebras da coluna);
  • Síndrome de Behçet (tipo de vasculite que causa úlceras e outros tipos de lesões);
  • Dermatomiosite (condição caracterizada por inflamação muscular e erupção cutânea);
  • Doença de Graves (tipo de hipertireoidismo resultando em produção excessiva de hormônio tireoidiano e possivelmente olhos protuberantes ou salientes);
  • Artrite reumatóide juvenil (tipo de artrite que ocorre em crianças);
  • Esclerose múltipla (doença que afeta o cérebro e a medula espinhal causando fraqueza, falta de coordenação, dificuldades de equilíbrio e uma variedade de problemas oculares);
  • Artrite psoriática (tipo de artrite associada à psoríase);
  • Síndrome de Reiter (forma de artrite);
  • Artrite reumatóide (doença autoimune crônica caracterizada por inflamação das articulações);
  • Síndrome de Sjögren (distúrbio que ataca as glândulas do corpo produtoras de umidade, como as glândulas que produzem lágrimas e saliva);
  • Lúpus eritematoso sistêmico (distúrbio em que o corpo ataca suas próprias células e tecidos saudáveis);
  • Granulomatose de Wegener (inflamação dos vasos sanguíneos).

Causas graves ou fatais

Em alguns casos, a inflamação ocular pode ser um sintoma de uma condição grave ou com risco de vida que deve ser avaliada imediatamente em um ambiente de emergência. Por exemplo:

  • Anafilaxia (reação alérgica com risco de vida);
  • Úlcera da córnea (pode ocorrer perfuração);
  • Endoftalmite (infecção dentro do próprio globo ocular);
  • Conjuntivite neonatal (pode indicar infecção grave em todo o corpo);
  • Celulite orbital (infecção invasiva dos tecidos moles ao redor do olho).

Há ainda aquelas pessoas que sofrem de inflamação crônica no olho.

O que é a inflamação crônica no olho?

Quando o sistema imunológico do corpo não consegue distinguir entre células saudáveis ​​e germes ameaçadores, como vírus ou bactérias, o corpo ataca seus próprios tecidos saudáveis.

Este episódio acontece em pessoas com doenças autoimunes.

Por isso, a maioria das inflamações crônicas é causada por doenças autoimunes.  Entre as doenças inflamatórias crônicas que afetam os olhos estão:

  • Uveíte;
  • Artrite idiopática juvenil;
  • Doença de Graves;
  • Artrite reumatoide.

É importante lembrar que muitas pessoas não sabem que têm doenças oculares. Primeiro porque geralmente não há sinais ou sintomas de alerta, ou porque presumem que a visão deficiente é uma parte natural do envelhecimento. 

A detecção precoce e o tratamento de problemas oculares são a melhor maneira de manter uma visão saudável por toda a vida. Em muitos casos, a cegueira e a perda de visão podem ser evitadas.

Por isso, mesmo para pessoas que não têm nenhum sinal de doença ocular, é recomendado que se façam exames regularmente, independente da idade. Afinal, prevenir uma doença ainda é um dos melhores tratamentos, não é mesmo?

O que reduz o surgimento de inflamação crônica no olho?

Pessoas que sofrem de inflamação crônica no olho, podem tomar algumas medidas para reduzi-la. Então nós preparamos uma lista de medidas que podem ajudar você neste processo, veja:

  • Incluir exercícios físicos em sua rotina; 
  • Ter uma boa noites de sono;
  • Reduzir o estresse do dia a dia; 
  • Beber bastante água filtrada para “apagar as brasas” da inflamação; 
  • Escolher gorduras saudáveis como azeite e abacate fresco para suas saladas; 
  • Cozinhar com óleo de coco (Ele pode ser usado para refogar vegetais ou para assar). 

Há ainda outros alimentos saudáveis que podem ajudar a reduzir a inflamação crônica no olho. Entre eles estão o salmão selvagem, pescado, que é considerado um dos principais alimentos anti inflamatórios, assim como as frutas e vegetais frescos ricos em antioxidantes. 

Especiarias como açafrão e gengibre também combatem a inflamação. Da mesma forma, nozes como nozes, castanhas de caju e amêndoas são fontes de gorduras saudáveis, desde que comidas cruas. 

E, é importante lembrar que os benefícios de uma dieta anti inflamatória não são apenas para os olhos, mas para a saúde como um todo. Além de combater o envelhecimento e doenças degenerativas.

Descubra as principais coisas que você pode fazer para reduzir a inflamação por meio de escolhas alimentares saudáveis e comece o quanto antes a aplicá-las.

Com tudo o que mostramos até agora, não podíamos deixar de falar que a inflamação nos olhos podem indicar algumas condições graves de saúde. 

Quais condições graves que podem ser indicadas pela inflamação nos olhos?

A inflamação ocular pode ocorrer junto com outros sintomas que podem indicar uma condição grave ou com risco de vida. Neste caso, a inflamação deve ser avaliada imediatamente em um ambiente de emergência. 

Por exemplo, se houver uma lesão ocular grave ou algum dos seguintes sintomas:

  • Mudança no nível de consciência ou alerta, como desmaio ou falta de resposta;
  • Edema palpebral após traumatismo craniano;
  • Vermelhidão e inchaço repentino dos tecidos ao redor do olho, especialmente se acompanhados de drenagem, febre ou falta de ar;
  • Problemas respiratórios como falta de ar severa, dificuldade severa de respirar, respiração difícil, respiração ofegante, falta de respiração ou asfixia;
  • Mudança repentina na visão, perda de visão ou dor nos olhos;
  • Inchaço geral repentino (edema);
  • Inchaço repentino da face, lábios ou língua.

Você deve entrar em contato imediatamente com a emergência médica.

Como é feito o diagnóstico de inflamação nos olhos?

Se houver sintomas de inflamação nos olhos, você deve marcar uma consulta com o seu oftalmologista e ele fará um exame com lâmpada de fenda.

O tratamento adequado será prescrito assim que o médico verificar que parte do olho está inflamada.

Se a inflamação ocular for reconhecida e tratada a tempo, o processo de cicatrização não será complicado. Para diagnosticar sua condição, seu médico fará várias perguntas relacionadas à sua situação, incluindo:

  • Recentemente, você sofreu algum ferimento no olho ou no rosto?
  • Você teve contato recente com alguma substância ou ambiente novo ou incomum, como novos medicamentos ou alimentos?
  • Sua visão mudou?
  • Há quanto tempo seus sintomas estão presentes?
  • Quais outros sintomas você está experimentando no olho e em outras partes do corpo? 

Quais são as complicações da inflamação ocular?

A inflamação no olho não tratada ou sua causa subjacente, podem levar a complicações sérias e fatais. Estas complicações variam dependendo da condição e do caso individual.

Seguir o plano de tratamento feito pelo seu oftalmologista, minimizará o risco de complicações. Pois este plano deve ser feito especificamente para você.

Entre as complicações geradas pela falta de tratamento da inflamação nos olhos, encontram-se:

  • Cegueira ou visão reduzida e deficiente;
  • Celulite;
  • Desconforto ocular crônico;
  • Encefalite;
  • Perda do olho e da órbita;
  • Meningite;
  • Distúrbios da visão.

Quais tratamentos devem ser aplicados?

Se você sentir algum dos sintomas de inflamação nos olhos, você deve se consultar com um oftalmologista para que seja feito o exame adequado. No caso, como falamos anteriormente, o médico fará o exame com a lâmpada de fenda. 

Se  for identificada a inflamação nos olhos e tratada a tempo, o médico vai prescrever o tratamento adequado ao seu tipo de inflamação. O tratamento da inflamação nos olhos inclui colírios, pomadas e medicamentos. 

As classes de drogas comumente usadas para tratar a inflamação ocular são: alfa agonistas, combinações de antibiótico aminoglicosídeo/corticosteróide, combinações de antibiótico aminoglicosídeo/polipeptídeo antibiótico/corticosteróide, AINEs, anti fúngicos de polieno, combinações de antibiótico/corticosteróide sulfa e hormônios adrenocorticotrópicos.

Como há vários tipos de inflamação nos olhos, há um tratamento específico para cada uma destas inflamações. Por exemplo, se a sua inflamação for causada por bactérias, colírios de antibióticos serão prescritos ​​para o tratamento.

Se o seu caso for uma infecção viral, colírios antivirais são os frequentemente indicados para este tipo de inflamação. Pomadas para os olhos contendo cortisona também são frequentemente prescritas neste caso.

Já no caso de uma reação alérgica, o contato com o alérgeno deve ser evitado sempre que possível. A inflamação alérgica do olho pode ser aliviada com colírios especiais. 

Há também alguns medicamentos caseiros que podem ser usados para inflamação nos olhos. 

Quais são os remédios caseiros para inflamação no olho?

É importante ter em mente que a inflamação nos olhos deve sempre ser examinada por um oftalmologista. Na pior das hipótese, a inflamação pode ter um curso severo e levar a reduções permanentes ou mesmo à perda da visão.

Porém, há algumas medidas que podem ser tomadas em casa para aliviar os sintomas.

Colírios ou pomadas lubrificantes ajudam a regenerar os olhos. Fazer compressas quentes e úmidas aplicadas sobre o olho afetado podem ajudar na cura da inflamação da pálpebra ou com chiqueiro. 

Ao fazer compressas, é preciso se atentar à higiene. Nesta situação, é indispensável dar atenção especial a uma higiene rigorosa, caso contrário há risco de propagação de germes.

Não é aconselhável usar lavagens ou compressas com camomila, pois existe o risco de uma reação alérgica. Além disso, os olhos podem ficar muito irritados com os pelos finos das flores da camomila. 

Lembre-se que os olhos são muito sensíveis, então todo o cuidado é pouco. Caso haja a necessidade de aplicar algum destes procedimentos em casa, siga à risca os cuidados com a higiene.

Já teve alguma dessas inflamações nos olhos?

Agora você já sabe que há diferentes tipos de inflamação nos olhos. Esta inflamação pode ser resultado de uma infecção por vírus, por bactérias ou mesmo por uma reação alérgica que ocorre em resposta a substâncias normalmente inofensivas, como poeira, grama ou pólen.

Além disso, uma observação que falamos aqui foi com relação aos olhos secos. Vimos que esta condição pode baixar a imunidade dos olhos, deixando-os suscetíveis à inflamação.

É importante dizer que os olhos secos podem ser tratados com colírios lubrificantes, que também podem ajudar a reforçar a barreira protetora contra os germes.

Abordamos também que estes tipos de inflamação se dividem em neurite óptica, ceratite, uveíte, episclerite e que suas causas podem variar. 

Agora, lembre-se que o diagnóstico deve ser feito por um oftalmologista e que o tratamento é específico para cada tipo de inflamação e deve ser seguido à risca.

Afinal, complicações na inflamação ocular podem levar a consequências graves, entre elas, a perda ou redução significativa da visão. 

Outra medida importante para evitar complicações é tomar cuidado com as providências caseiras, dando atenção especial à higiene.

Tenha em mente que os olhos são sensíveis, então, ao sentir algum sintoma é importante procurar por um médico.

Marcar uma consulta com um oftalmologista regularmente e seguir uma dieta anti inflamatória é indispensável tanto para os olhos quanto para o corpo como um todo.

Lembre-se que a prevenção é o melhor tratamento para uma infecção.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a inflamação ocular, sobre os cuidados a serem tomados e seus tratamentos, diga pra gente aqui nos comentários: Você já teve inflamação nos olhos?

Fontes

Enhancedvision

Aao

Crohnsandcolitis

Goodrx

Healthgrades

Hylo

Specsavers



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lenscope

Somos uma Health Tech que faz uso do que há de mais moderno na tecnologia para transformar a jornada de compra de lentes para óculos no Brasil. Com nosso serviço 100% online, você faz as lentes do seu óculos de grau pela internet, sem precisar sair de casa.E, para nos ajudar a continuar desenvolver tecnologias exclusivas no Brasil e no Mundo, fomos selecionados para o programa Creative Startups da Samsung, além de fazer parte do Eretz.bio, incubadora de startups do Hospital Israelita Albert Einstein, considerado um dos melhores hospitais da América Latina. Também fazemos parte da Supera, incubadora da Universidade de São Paulo (USP/FM-RP) e do Cubo Itaú, um dos principais ecossistemas de startups do Brasil.Conte com a gente para ver e se sentir bem.

Pin It on Pinterest