catarata

Catarata nos olhos: sintomas e tratamentos

Você já ouviu falar em Catarata?

A Catarata nada mais é do que a turvação ou a opacidade da lente natural dos nossos olhos (o que chamamos de cristalino).

A maioria dos casos de catarata se desenvolve lentamente ao longo dos anos, por isso, pessoas mais idosas são mais propensas a desenvolver a doença.

Quem tem esse problema se sente como se estivesse olhando através de uma janela embaçada, e isso dificulta (muito!) as tarefas do dia a dia como ler e dirigir.

Isso nos casos comuns…

Em estágios mais avançados, a visão é completamente comprometida, e você enxerga apenas vultos.

Por isso, nesse artigo, vamos explicar tudo sobre a catarata, como ela surge, seus sintomas principais e tratamentos adequados.  Fique por aqui para descobrir como tratar e prevenir a doença!

Catarata nos olhos

O cristalino é a nossa lente natural dos olhos que fica atrás da pupila e, segundo o Doutor Dráuzio Varella, a catarata é a perda da transparência do cristalino.

O surgimento e desenvolvimento da catarata costuma ser silencioso e não atrapalha tanto a visão no  início. Mas, com o tempo, ela pode se desenvolver progressivamente, e até mesmo provocar a perda de visão total.

A lente natural dos olhos funciona como uma câmera: a lente focaliza a luz que passa pelo olho, produzindo imagens nítidas e claras na retina.

Sua composição  é feita, principalmente, de água e proteína. A proteína é responsável em manter  a lente clara (cristalino) e permite que a luz passe através dela.

Mas, conforme envelhecemos, algumas das proteínas podem se aglomerar e começar a escurecer uma pequena área da lente natural dos olhos. Isso é a catarata e, com o tempo, pode ficar maior e ofuscar mais a nossa visão, dificultando a maneira como enxergamos.

Ou seja, ainda de acordo com Drauzio Varella, a catarata se desenvolve dentro do olho, atrás da pupila, que fica branca e opaca só em estágios mais avançados da doença, quando a visão está completamente comprometida e a pessoa enxerga apenas vultos”.

Veja na imagem abaixo como a catarata afeta os nossos olhos:

catarata

A causa da catarata envolve uma série de fatores, e por isso, pode ser congênita ou adquirida. A mais comum é a catarata senil, que é quando o cristalino do olho envelhece pela idade.

Outros tipos de catarata são a catarata congênita ou a catarata adquirida (por envelhecimento e outras doenças).

Catarata congênita

Também conhecida por “catarata infantil”, surge no nascimento da criança e durante o desenvolvimento da criança (de 6 meses a 1 ano).

A catarata congênita pode se desenvolver no decorrer da gravidez, quando a mãe tem algum tipo de infecção, como rubéola ou toxoplasmose.

Isso acontece porque ambas podem ser transmitidas ao feto e, dessa forma, a criança nasce com diversos problemas nos olho. Ou ainda, é presente em mães que abusam no uso de álcool ou drogas durante a gestação.

Catarata adquirida

Esse tipo da doença se deve a fatores que podem ser adquiridas ao longo do tempo. O mais comum deste é de catarata nos olhos  relacionada à idade. Ou seja, acontece devido ao envelhecimento do cristalino.

A seguir, vamos explicar os tipos de catarata adquiridas.

Catarata relacionada à idade

É a mais comum, causada devido ao envelhecimento do cristalino.

Sua progressão é lenta, e costuma afetar os dois olhos com o tempo. Outro termo usado para esse tipo da doença é por catarata nuclear, que é quando se forma uma opacidade na zona central (núcleo) da lente.

Além disso, a catarata adquirida pode se desenvolver em decorrência de outras doenças ou fatores de risco, como por exemplo:

  • Diabetes
  • Radiação ultravioleta da luz solar e outras fontes
  • Hipertensão
  • Obesidade
  • Fumar
  • Uso prolongado de medicamentos corticosteroides (corticoide)
  • Lesão ocular prévia ou inflamação
  • Terapia de reposição hormonal
  • Consumo significativo de álcool
  • Alta miopia
  • Histórico familiar

Atenção: pessoas com diabetes ou aquelas que tomam altas doses de medicamentos esteroides têm um risco maior de desenvolver uma catarata subcapsular.

Catarata cortical

Tem característica de opacidade branca ou estrias esbranquiçadas em forma de cunha na borda extrema do córtex do cristalino. Conforme ela vai evoluindo, as estrias se estendem até o centro e interferem a passagem da luz através do centro da lente.

Sintomas

De início, a doença não prejudica a visão. O sintoma mais comum é passar a ter a visão borrada, como se você estivesse olhando para um vidro embaçado.

Além disso, outros sintomas são:

  • Visão nublada, turva ou nebulosa
  • Dificuldade com visão à noite (principalmente ao dirigir)
  • Necessidade de luz mais brilhante para leitura e outras atividades
  • Vendo halos (círculos) ao redor das luzes
  • Mudanças frequentes na prescrição de óculos ou lentes de contato
  • Desbotamento ou amarelecimento das cores
  • Visão dupla em um dos olhos

Pelo fato de ser uma doença silenciosa, no início, a catarata pode afetar apenas uma pequena parte das lentes do olho, e você pode não perceber.

À medida que a doença evolui, ela nubla mais a visão e distorce a luz que passa pela lente dos seus olhos – isso já são sintomas mais perceptíveis.

Tratamentos

Quando acontece o surgimento da doença, o que pode ser feito para melhorar a visão é o uso de um óculos multifocal, iluminação adequada e outros recursos que ajudam a melhorar a qualidade da visão.

Quando a catarata estiver progredindo de forma que prejudique muito a visão e impeça de realizar tarefas diárias, a cirurgia é recomendada.

É um procedimento simples, e praticamente sem dores na recuperação. Ela consiste na remoção da lente turva do olho, substituindo-a por uma lente artificial chamada de implante de lente intraocular (LIO).

Mesmo realizando a cirurgia, o uso de óculos ainda é necessário após o procedimento. Os óculos indicados são os com lentes progressivas para corrigir a presbiopia – também chamados de multifocais, que corrigem o campo de visão para perto, intermediário e longe de forma gradual.

Quer saber mais sobre as lentes multifocais, e como elas podem te ajudar em caso de catarata?

Leia o nosso artigo e tire todas as suas dúvidas sobre lentes multifocais e para  que servem.

Como prevenir a catarata?

Vários estudos sugerem que alguns nutrientes e vitaminas podem reduzir o risco de ter catarata.

Em um destes estudos, por exemplo, descobriu-se que o maior consumo de alimentos compostos por Vitamina E e caratenoides (luteína e zeaxantina) estavam associados à riscos significativamente menores de catarata.

Assim como algumas vitaminas antioxidantes, vitamina C e alimentos contendo ácidos graxos ômega-3 também podem ajudar a reduzir o risco de catarata nos olhos.

Para isso, é preciso adquirir novos hábitos.

Nesse artigo você pode ver 6 alimentos saudáveis essenciais para a sua visão e pode até incluir na sua dieta. Aliás, deixamos uma tabela super simples para que você entenda onde cada alimento ajuda na sua visão. Confere lá!

Não basta comer certo se você não tem hábitos saudáveis com os seus olhos, sabia? Coloque em prática todos eles. E vai uma dica: protegê-los é fundamental!

Considerações finais

É muito importante fazer acompanhamento com o seu oftalmologista, pois ele é o único profissional capaz de diagnosticar todo e qualquer problema de visão que você possa ter. A partir do diagnóstico completo, quanto mais cedo for tratada a doença, maior a chance de evitar seu avanço!

A catarata, no geral, quando diagnosticada precocemente, o uso de óculos ajudam na adaptação do problema. 

Normalmente, o procedimento cirúrgico é relacionado ao avanço da doença. Após feito, normalmente a pessoa precisa usar óculos multifocal. Isso porque as pessoas que têm catarata são, normalmente, pessoas acima de 40 anos e possuem a vista cansada.

Outra dica para reduzir o risco de catarata é usar óculos de sol que bloqueiam 100% dos raios UV e comer alimentos que façam bem a sua visão!

Gostaram das nossas dicas? Este texto foi útil para você?

Agora, queremos saber uma coisa…

Você ingere TODAS as vitaminas que os seus olhos precisam?

Conte nos comentários, mas seja sincero hein?!

Fontes

Doutor Drázio Varella

catarata

Catarata nos olhos: sintomas e tratamentos
Média 5 de 1 votos



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lenscope

Nós utilizamos a tecnologia a nosso favor e oferecemos uma experiência inovadora para você comprar as lentes para seus óculos sem sair de casa! E o melhor de tudo? Podendo ter as melhores lentes do mercado sem gastar uma fortuna para isso.

Pin It on Pinterest