luz azul

Luz azul Influencia nosso sono, corpo e visão. Veja como se proteger

0
(0)

A luz azul é uma cor no espectro de luz visível que pode ser vista pelos olhos humanos, sendo uma das luzes que compõe a luz solar. 

A luz solar é composta pelas cores: 

  • Vermelho;
  • Azul;
  • Laranja;
  • Amarela;
  • Verde;
  • Violeta;
  • Índigo

É importante também saber que nem todas as luzes têm o mesmo comprimento de onda e nem os mesmos efeitos.

Por exemplo, a luz azul tem comprimento de onda mais curto, porém, com maior energia. 

Além disso, outro ponto interessante sobre essa luz é que ela é extremamente benéfica durante o dia, mas não à noite. 

Inclusive, a maior fonte de exposição da luz azul é a luz do sol, mas vários aparelhos eletrônicos também emitem a luz azul, como: 

  • Luz fluorescente
  • Lâmpadas CFL (lâmpadas fluorescentes compactas)
  • Luz LED
  • Televisores LED de tela plana
  • Monitores de computador, smartphones e telas de tablets

Outro ponto importante de saber é que existem dois tipos de luz azul, sendo uma benéfica e outra não para a nossa saúde ocular.

luz azul

Referência de tabela: Carl Zeiss

Luz azul faz bem ou faz mal?

A luz azul pode ser dividida em dois tipos:

  • Luz azul turquesa – que nos faz bem
  • Luz azul violeta – que nos faz mal

Luz azul turquesa

A luz azul turquesa é a luz azul considerada boa para os nossos olhos e é emitida pelos raios solares. 

A luz azul boa contribui para a produção da vitamina D para o nosso corpo, além de favorecer a regulação do nosso ciclo circadiano.

O ciclo circadiano nada mais é que o ciclo de sono natural do nosso corpo, onde a variação de luz influencia no nosso comportamento ao longo do dia ou da noite.

Ou seja, a exposição a essa luz durante o dia ajuda a manter o ciclo de sono saudável.

Inclusive, segundo reportagem divulgada no site Veja Saúde, a luz azul turquesa estimula a produção do hormônio da sensação do bem-estar, a serotonina. 

É esse hormônio também que ajuda a regular o ciclo circadiano.

Luz azul violeta

Já a luz azul violeta é a luz prejudicial aos olhos e é emitida por aparelhos eletrônicos como smartphones, computadores, tablets, TV, lâmpadas LED, entre outros.

Essa luz pode trazer sérios danos à nossa visão e ao nosso sono. Isso acontece porque a luz azul violeta bloqueia a nossa produção do hormônio de melatonina. Esse hormônio é responsável por passar a mensagem para nosso corpo de que é hora de dormir.

Então, quando usamos o celular antes de dormir ou ficamos mexendo no computador ou em qualquer outra tela digital, nós passamos a mensagem para nosso corpo que ainda é dia. E isso pode  ocasionar em quadros recorrentes de dificuldade para dormir e até insônia, para pessoas mais sensíveis.

Como a luz azul afeta nossos olhos

luz azul

Os raios UVA atingem diretamente no fundo da retina, enquanto os raios UVB afetam a córnea e o cristalino

 

Quase toda a luz azul visível acaba passando pela córnea e pelo cristalino, até afetar a nossa retina.

Inclusive, estudos revelam que a luz azul pode afetar todas essas partes do olho:

Efeitos na mácula

A luz azul pode afetar a mácula do nosso olho causando prejuízos irreversíveis à retina. 

Agora, pensando só na mácula, essa luz não causa a degeneração macular. Mas contribui para o aparecimento do problema, conforme envelhecemos. 

Efeitos nas lentes

As lentes dos nossos olhos, quando prejudicadas, podem resultar em problemas sérios, como a catarata já que causa mudança na estrutura do cristalino do olho e que, quando não tratada, pode levar à cegueira.

Aliás, a exposição excessiva à luz azul provoca mudança também na coloração das lentes dos nossos olhos. 

Efeitos na retina

A luz azul causa muitos prejuízos para a retina também. Isso porque, conforme estamos expostos à essa luz, os espectros visíveis absorvidos pelos olhos e que atingem a retina podem provocar reações químicas tóxicas a essa parte do olho.

Dessa forma, mudanças na estrutura das células afetam drasticamente as células fotorreceptoras que vão se degenerando.   

Sem essas células, não há o arranjo essencial entre elas e as células edematosa, causando perda da espessura da camada nuclear externa.

Efeitos na córnea

Outra parte afetada por essa luz é a nossa córnea, já que multiplicação de células reativas de oxigênio acontece com a longa exposição às telas digitais sem a devida proteção.  

Com isso, é comum o aparecimento de infecções oculares e a xeroftalmia (deficiência da vitamina A, que colabora para a cegueira noturna).

A exposição à luz azul à noite nos faz mal?

Estar exposto à luz azul durante a noite, pouco tempo antes de dormir, é bastante prejudicial à qualidade do nosso sono.

Isso porque, a exposição a essa luz faz com que nosso organismo reduza a velocidade da produção do hormônio do sono, a melatonina

Com isso, muitos médicos também associam a baixa qualidade do sono e a baixa quantidade de horas em que dormimos à noite com o desenvolvimento de problemas de saúde graves, como diabetes, problemas cardiovasculares e depressão. 

Efeitos da luz azul no sono e no corpo

Você já sabe que a exposição à luz azul prejudica o nosso sono, já que interrompe o ciclo do ritmo circadiano.

Por falar no ciclo circadiano, ele é fundamental para regular vários horários, como a hora de se alimentar, acordar ou dormir. 

Porém, maus hábitos podem prejudicar o bom funcionamento deste ciclo. 

Isso acontece porque a exposição a essa luz reduz a quantidade de hormônio do sono que nosso organismo produz e que é responsável, justamente, por regular o ritmo circadiano também.

Assim, com a baixa produção deste hormônio, você permanece em estado de alerta, sem sono, capaz até mesmo de realizar tarefas que você, normalmente, realizaria ao longo do dia.

Saiba mais sobre a relação do ciclo circadiano e a luz azul.

Já com relação aos prejuízos à nossa saúde corporal, há maiores riscos para o desenvolvimento de problemas cardíacos, diabetes tipo 2, depressão e obesidade quando não dormimos a quantidade de horas recomendada.

Sem contar que a exposição a essa luz prejudica também, a longo prazo, nossos olhos, principalmente a retina. 

Assim sendo, é bastante comum o desenvolvimento da síndrome do olho seco, sensação de visão turva e até levar ao desenvolvimento da degeneração macular em alguns casos.

Por falar na degeneração macular, vamos te explicar sobre esse problema a seguir. Confira!

Luz azul e degeneração macular

Um dos riscos à nossa saúde ocular, quando estamos por tempo demais expostos à luz azul, é o desenvolvimento da degeneração macular. 

Pesquisas recentes, desenvolvidas pela Universidade de Toledo, constataram que essa luz prejudica muito a retina dos olhos, podendo desencadear problemas sérios à nossa saúde ocular.

Isso porque, segundo a pesquisa, essa luz desencadeia reações químicas tóxicas para as células da retina.

Basicamente, o que acontece é que a luz azul acaba mudando o formato das células da retina que precisa sofrer um reajuste físico para cumprir a sua função. 

Com isso, a partir das mudanças do formato destas células, sinais são enviados ao nervo óptico que está diretamente ligado ao cérebro, responsável por processar o que estamos enxergando.

Inclusive, um dos estudantes da pesquisa, Kasun Ratnayake, revelou que essa luz acaba matando as células fotorreceptoras da retina, sendo que elas não se regeneram. 

Ao mesmo tempo, o estudo da Universidade de Toledo constatou que uma vitamina, a vitamina E, pode ajudar no combate à morte de tais células da retina.

No entanto, o líder do estudo, Ajith Karunarathne, mencionou que conforme envelhecemos, não produzimos tanta vitamina E

Com isso, perdemos uma proteção natural contra os efeitos tóxicos da luz azul. E isso acaba facilitando o surgimento de problemas oculares mais sérios. Um exemplo é a degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

O estudo ainda ressalta que a luz azul não causa a DMRI, mas cria condições favoráveis para o problema se manifestar a longo prazo, especialmente, nas pessoas que ficam muito expostas à luz emitida pelos aparelhos eletrônicos. 

Luz azul e o câncer

A exposição excessiva à luz azul também aumenta as chances do desenvolvimento de alguns tipos de câncer:

  • Câncer de mama
  • Câncer de próstata
  • Câncer colorretal 

Luz azul e as crianças

Você sabia que os olhos das crianças não filtram tão bem a luz azul quanto os olhos de um adulto?

Assim, papai e mamãe, vocês devem ter atenção ao tempo de exposição dos filhos a essa luz, quando os aparelhos eletrônicos são usados pelos pequenos.

Isso porque a luz azul não só prejudica a saúde ocular, aumentando os riscos de desenvolver miopia, como também funciona como fator de risco para a criança desenvolver obesidade e TDAH.

Outro problema comum é atrapalhar a qualidade do sono da criança. Isso acontece porque a exposição à luz azul antes da hora de dormir ajuda o organismo a liberar melatonina (hormônio do sono) de forma bem mais lenta do que em comparação com um adulto.

A partir disso, a criança parece não estar com sono quando é hora de dormir.

Por isso, é importante limitar o tempo de uso dos aparelhos eletrônicos ao longo do dia e evitar o uso deles por pelo menos meia hora antes da hora do sono, à noite. 

Sobre riscos da luz azul no geral

Sobre os riscos gerais da exposição à luz azul, destacamos os seguintes:

  • Degeneração macular
  • Síndrome do olho seco
  • Miopia
  • Problemas na retina

Entre todos os riscos, o que mais ganha destaque nas pesquisas e estudos científicos são os problemas que afetam, principalmente, a retina do nosso olho. 

Estar exposto a muitas horas por dia, sem nenhum tipo de intervalo ou proteção, causa danos a longo prazo que podem ser permanentes. Além de incomodar futuramente a sua qualidade de vida.

No entanto, muitos médicos alertam para o fato de que são raros os casos de cegueira devido a exposição a esse tipo de luz.

E na quarentena, estamos mais expostos à luz azul?

Sim! Desde o começo da quarentena, em meados do mês de março de 2020, estamos muito mais expostos à luz azul. 

Afinal, o trabalho remoto virou realidade para muitos trabalhadores. E as crianças passaram a ter aulas online. Ou seja, usando muito mais o tablet ou o computador.

Assim, nossos olhos correm grande perigo se não tomarmos cuidado ou medidas de proteção contra o efeito nocivo dessa luz. 

Só para você ter uma ideia, empresas de óculos divulgaram dados impressionantes sobre o aumento gigantesco da compra de óculos com lentes de filtro de luz azul por consumidores.

Como exemplo, a empresa norte-americana de óculos Zenni revelou que as vendas dos óculos com filtro de luz azul aumentaram em 60% nos últimos dois anos, sendo que quase dois milhões de pares de óculos desse tipo foram vendidos só em 2020!

Impressionante, não acha?

Exposição à luz azul LED

E quando o assunto é sobre a luz LED? Tem alguma diferença para os nossos olhos a exposição a cada uma delas?

Antes de tudo, talvez você já conheça sobre a luz azul LED. É bastante conhecida por reduzir o consumo de energia, sendo muito mais eficientes do que as lâmpadas antigas incandescentes.

No entanto, a parte ruim da exposição a essa luz é que ela é ainda mais prejudicial do que a exposição à luz emitida pelos aparelhos eletrônicos.  

Isso porque a luz azul LED produz bastante luz de espectro azul, diferente de uma luz fluorescente. 

A luz fluorescente, além de produzir uma luz menos quente, produz menos espectro de azul na luz.

Então, atenção também à exposição excessiva a esse tipo de luz. Como não podemos ficar sem energia, aposte na proteção dos seus olhos. 

Sobre isso, falaremos a seguir. Veja só:

Como se proteger da luz azul

Existem algumas medidas práticas que podem ajudar você a proteger o seu olho da agressão da luz azul violeta. 

Dentre as opções, listamos as seguintes:

  • Procure por aplicativos que regulam a luminosidade da tela do seu celular. Normalmente esses aplicativos mudam as luzes do dispositivo para tons amarelados ou alaranjados.
  • Evite usar smartphones 2 a 3 horas antes de dormir
  • Use lente de óculos filtro de luz azul
  • Use óculos com proteção UV
  • Regra 20-20-20: sentiu o olho secar, incomodar ou arder? Então, a cada 20 minutos, tire 20 segundos para piscar e captar luz natural.

A opção do óculos com filtro de luz azul é ideal e funciona muito bem como prevenção aos danos da luz azul violeta. Além de ser prático, pode ser usado até por quem não tem grau, mas quer proteger a visão. 

Por isso, cada vez mais profissionais da saúde recomendam a proteção dos olhos contra os raios nocivos. Hoje existem lentes para óculos que contam com a tecnologia de proteção contra luz azul.

Esse tipo de lente também atende pelo nome de Blue Light ou Blue Control. Ela filtra a luz azul violeta prejudicial aos nossos olhos, impedindo que ela chegue a nossa retina.

Ou seja, essas lentes bloqueiam a luz nociva (luz azul violeta) e deixam passar apenas a luz azul boa para visão (luz azul turquesa).

Assim, nossa visão não é prejudicada e enxergamos com melhor nitidez.

É melhor usar o modo escuro em celulares e computadores?

Muitas pessoas estão optando por usar o modo escuro em celulares ou computadores. Alguns usam esse recurso para economia de bateria, mas e para os olhos, isso muda algo?

O modo noturno é uma configuração disponível em vários smartphones que corta o brilho da tela e diminui a luz azul.

Nesta versão, as cores de todas as interfaces do celular são invertidas. O texto fica com uma cor clara e o fundo escuro.

Mas e quando pensamos na nossa saúde ocular? O que muda ao usarmos o modo escuro?

Apesar do conforto momentâneo causado pelo modo noturno, usar essa configuração com muita frequência nem sempre é a melhor opção. 

Isso porque no modo noturno nossas pupilas se dilatam para conseguirmos enxergar os detalhes. E quando as pupilas dilatam, a nitidez da visão diminui. 

Por outro lado, quando as pupilas se contraem devido à forte exposição à luz, a visão fica mais nítida. Por esse motivo, pode ser mais difícil para algumas pessoas ver claramente os detalhes no modo escuro.

Quem tem algum problema de visão também pode ter problemas ao utilizar o modo noturno. Pessoas com miopia ou astigmatismo podem sofrer halo com o modo noturno. 

Halo é quando a luz se espalha além de um determinado limite, criando uma aparência nebulosa ou borrada. 

Nesses casos, o mais indicado é usar o filtro de luz azul no celular e no óculos de grau. A correção de problemas de visão traz resultados que o modo escuro não pode alcançar. Tanto na tela quanto fora dela.

Neste nosso artigo, nós explicamos como você faz para ativar o modo noturno e os cuidados que deve ter.

Tipos de óculos com filtro de luz azul

Como te contamos, as lentes que filtram essa luz- as chamadas Blue Light ou Blue Control – são fundamentais para você cuidar da sua visão, ainda mais se passa horas em frente ao computador ou no celular.

luz azul

O lado bom é que existem vários tipos de óculos com esse filtro. E até pessoas sem grau podem usá-los para se protegerem quando estão conectadas nas telas digitais. 

Nós da Lenscope, por exemplo, ofereceremos lentes que filtram a luz azul. São as Lentes Lenscope Digital Comfort.

As Lentes Lenscope Digital Comfort filtram a luz azul e ajudam a aliviar sintomas da exposição excessiva às telas dos aparelhos. Os principais sintomas são: fadiga ocular, olho seco, insônia, dor de cabeça e estresse.

Além disso, são lentes menos amarelas que as demais opções do mercado, não distorcendo as cores ao seu redor.

Isso porque enquanto que na maioria dessas lentes, o filtro de luz azul é aplicado no tratamento antirreflexo, nas Lentes Digital Comfort é aplicado na resina do material da lente.

Nossas lentes foram desenvolvidas para filtrar somente o intervalo da luz azul considerado nocivo para nossa saúde – entre 400nm e 570nm – permitindo que você tenha todos os benefícios da luz azul não-nociva, como a manutenção do nosso ciclo de sono.

As Lentes Lenscope Digital Comfort também contam com proteção 100% UVA UVB, proteção antirreflexo, antirrisco e camada liporrepelente e hidrorepelente. 

Veja quanto custa as nossas lentes com filtro de luz azul para você.

E você, já esse tipo de óculos? Pretende usar? Conte pra gente sua experiência aqui nos comentários.

Fontes

WebMed¹

WebMed²

WebMed³

Harvard Health Publishing¹

Harvard Health Publishing²

Harvard Health Publishing³

Very Well Health 

Healthline

Forbes 

Prevent Blindness 

BluTech

American Academy of Ophthalmology 

Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos 

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lenscope

Somos uma Health Tech que faz uso do que há de mais moderno na tecnologia para transformar a jornada de compra de lentes para óculos no Brasil. Com nosso serviço 100% online, você faz as lentes do seu óculos de grau pela internet, sem precisar sair de casa.

E, para nos ajudar a continuar desenvolver tecnologias exclusivas no Brasil e no Mundo, fomos selecionados para o programa Creative Startups da Samsung, além de fazer parte do Eretz.bio, incubadora de startups do Hospital Israelita Albert Einstein, considerado um dos melhores hospitais da América Latina. Também fazemos parte da Supera, incubadora da Universidade de São Paulo (USP/FM-RP) e do Cubo Itaú, um dos principais ecossistemas de startups do Brasil.

Conte com a gente para ver e se sentir bem.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *