alergias oculares

Alergias oculares: entenda o que causa, como aliviar a coceira e olhos lacrimejantes

0
(0)

As alergias oculares, também chamadas de conjuntivite ocular, muitas vezes caracterizadas por olhos vermelhos, lacrimejando e com coceira, afetam muitas pessoas. Além desses, entre seus sintomas mais comuns estão coriza, congestão e espirros.

É irritante ter a sensação de algo incomodando nos olhos. Eles ficam vermelhos e irritados, mas na verdade não tem nada lá. Quando isso acontece, pode ser uma alergia. Você sente alguns desses sinais? Então acompanhe as dicas que preparamos nesse artigo e aprenda a aliviar esses sintomas.

O que causa alergias oculares

As causas mais comuns de alergias oculares são alérgenos sazonais. Algumas substâncias inofensivas podem se tornar alérgenas. Ou seja, pode causar problemas a pessoas que já são predispostas a reações alérgicas. Isso acontece quando algo, a que a pessoa é alérgica, irrita a conjuntiva – a delicada membrana que cobre o olho e a parte interna da pálpebra.

O corpo reage de forma agressiva a essa partícula, normalmente inofensiva. Porque considera que a substância pode causar danos aos olhos. Quando o alérgeno entra em contato com o olho, as células mastócitos liberam histamina e outras substâncias para se defender dele.

A reação a essa defesa faz com que os olhos apresentem aqueles sintomas, por exemplo: vermelhidão, lacrimejamento, coceira, etc.

O que causa mais alergias nos olhos

Alguns desses alérgenos são mais frequentes porque estão a todo momento sendo levados pelo ar. Confira alguns:

  • pólen – de grama, árvores ou flores,
  • poeira,
  • fumaça,
  • ácaros,
  • pó,
  • mofo e
  • pelos de animais.

As alergias na região dos olhos também podem acontecer por reação do corpo a certos componentes que estão presentes em alguns produtos, como cosméticos ou colírios, por exemplo. Alguns conservantes, que são bastante frequentes também são responsáveis por provocar alergias oculares.

Reações alérgicas a medicamentos, perfumes, esmaltes ou demais cosméticos, por exemplo, também podem ter como consequência uma reposta alérgica nos olhos. Há também pessoas que são alérgicas aos conservantes químicos existentes em alguns tipos de colírios.

Os olhos, às vezes, podem reagir a outros alérgenos que não necessariamente entraram em contato direto com os olhos. Portanto, isso pode incluir picadas de insetos ou determinados alimentos.

As alergias oculares também podem ser um fator genético. Dessa forma, se os dois pais tiverem alergia, a possibilidade dos filhos herdarem também é maior. 

Formas de evitar as alergias oculares

Para evitar alergia nos olhos, é recomendado fazer algumas alterações na sua casa e rotina. As principais alterações são: 

  • Mantenha as janelas fechadas durante os períodos em que o pólen for mais frequente. Assim, utilize o ar-condicionado como alternativa em casa e no carro;
  • Use óculos para proteger a visão quando estiver ao ar livre;
  • Dê preferência para roupa de cama específica antialérgica, pois será mais eficaz contra os ácaros, além disso, use aparelhos que controlam o mofo dos ambientes;
  • Lave sempre as mãos após entrar em contato com animais e evite tocar os olhos ou o rosto.

Alívio para coceira e olhos lacrimejantes

É possível comprar alguns medicamentos que controlam a coceira e o efeito lacrimejante nos olhos, sem a necessidade de receita médica. Veja:

  • Colírios descongestionantes – recomendado não usar por mais de uma semana, pois podem agravar a situação;
  • Lágrima artificial – colírios lubrificantes usados para tratar irritação e olhos secos. Também são usados para umedecer lentes de contato
  • Anti-histamínicos orais – podem secar os olhos e piorar o quadro.

Além disso, em consulta com um alergista, ele pode prescrever medicamentos mais eficazes:

  • Colírios – descongestionante, anti-histamínico, estabilizador de mastócitos, corticoides ou cortisona, anti-inflamatórios não esteroides (AINE);
  • Injeções de alergia (imunoterapia) 
  • Anti-histamínicos orais não sedativos.

Sintomas e tratamentos para alergias oculares

As reações alérgicas incluem olhos que lacrimejam, doem, coçam, inflamação no olho ou ficam inchados ou vermelhos. Esses sintomas causam incômodos, mas não representam grandes ameaças para a visão. Você apenas pode notar algumas manchas temporárias, mas também não são contagiosas.

Para o diagnóstico correto, um alergista perguntará sobre seu histórico médico e sintomas apresentados. Além de como esses sintomas começaram e há quanto tempo estão presentes.

Em seguida, o médico pode realizar um teste cutâneo. Ou seja, inserir na sua pele pequenas quantidades de alérgenos suspeitos para observar se você apresenta alguma reação. Portanto, se houver reação alérgica, o alergista vai identificar a quais alérgenos você é mais sensível e determinar o melhor tratamento. Existem vários tratamentos que aliviam os sintomas das alergias oculares:

Colírio

Alguns podem ser comprados sem necessidade de receita médica, outros somente com o documento assinado por um especialista. Colírios contendo cloridrato de olopatadina são frequentemente indicados, pois pode aliviar os sintomas com eficiência. Os colírios lubrificantes, como lagrimas artificiais também são recomendados para o tratamento.

Remédios

Confira três tipos de medicamentos, principalmente de uso oral e nasal que podem auxiliar o alívio das alergias oculares:

  1. anti-histamínicos – loratadina (Claritin) ou difenidramina (Benadryl);
  2. descongestionantes – pseudoefedrina (Sudafed) ou oximetazolina (Afrin) 
  3. esteróides – prednisona (Deltasone).

Em casos mais graves e persistentes o médico pode prescrever comprimidos sublingual a fim de ajudar com os sintomas.

Injeção de alergia

Pode ser indicada caso os sintomas não melhorem com medicação. As injeções de alergia são uma forma de imunoterapia para que o corpo modifique sua resposta ao alérgeno, pois esse processo ajuda a reduzir a gravidade das reações.

Remédios naturais

Inúmeros remédios naturais são usados no tratamento de alergias oculares. Dentre eles podemos citar estes:

  • allium cepa – uma pequena dose homeopática do remédio que leva o nome científico da cebola promete ajudar o corpo a se curar dos sintomas de um ataque de alergia, como olhos lacrimejantes;
  • euphorbium – spray nasal descongestionante, auxilia no tratamento da rinite (alérgica, viral, bacteriana);
  • galphimia – produzido a partir de pequenas flores amarelas com este nome, o medicamento homeopático trata espirros, ardência nos olhos, coceira, etc.

Uma toalha limpa, úmida e fria também pode aliviar algumas das sensações causadas pela conjuntivite alérgica – irritação e olhos secos. Mas é importante sempre consultar um médico para saber sobre a eficácia e segurança de qualquer procedimento.

Quando buscar um médico

Um alergista pode determinar se uma alergia ocular é a origem dos seus sintomas. Portanto, como esses mesmos sintomas podem ser causados por infecções e outras condições que ameaçam os olhos, é indicado procurar o médico ao menor sinal.

E você, já teve muitas alergias oculares?

Fique atento a saúde da sua visão. É de extrema importância se consultar com especialistas periodicamente, principalmente para acompanhamento da saúde ocular e proteção dos olhos. Se, eventualmente, sentir algum desses sintomas busque atendimento médico.

Aproveite para realizar o Teste de Visão Lenscope, que conta com tecnologia exclusiva e inédita no Brasil e no Mundo. E descubra se você tem miopia ou astigmatismo, ou se o seu grau aumentou. 

alergias oculares

Fontes e referências para o artigo

Allaboutvision

Aao.org

Acaai.org

Webmd.com

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lenscope

Somos uma Health Tech que faz uso do que há de mais moderno na tecnologia para transformar a jornada de compra de lentes para óculos no Brasil. Com nosso serviço 100% online, você faz as lentes do seu óculos de grau pela internet, sem precisar sair de casa.

E, para nos ajudar a continuar desenvolver tecnologias exclusivas no Brasil e no Mundo, fomos selecionados para o programa Creative Startups da Samsung, além de fazer parte do Eretz.bio, incubadora de startups do Hospital Israelita Albert Einstein, considerado um dos melhores hospitais da América Latina. Também fazemos parte da Supera, incubadora da Universidade de São Paulo (USP/FM-RP) e do Cubo Itaú, um dos principais ecossistemas de startups do Brasil.

Conte com a gente para ver e se sentir bem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *